Vigilância em Saúde alerta para cuidados com depósitos de água parada

Eliminar água parada é a arma mais eficaz de combate ao mosquito transmissor da dengue, zika e chikungunya

0
8
A principal medida no combate à dengue é eliminar a água parada, principal criadouro do mosquito transmissor da doença. Foto: Divulgação

Todo mundo sabe os lugares comuns que o mosquito Aedes aegypti escolhe para colocar os ovos e assim procriar. Mas o transmissor da dengue, zika e chikungunya pode estar aonde você menos imagina. O alerta é da Vigilância em Saúde de João Neiva, que recentemente detectou vasos de plantas no cemitério da cidade, e lista outros depósitos que podem passar despercebidos como criadouros.

“Todo local ou objeto que acumule água parada pode ser reduto perfeito para o mosquito. Tampas de garrafa, casca de ovo, plantas que acumulam água naturalmente, como as bromélias, potinhos de água dos animais, calhas, muros com cacos de vidro e brinquedos esquecidos no quintal são alguns desses ambientes perfeitos para o mosquito nascer”, relacionou Antonio Firme, assessor da Vigilância em Saúde.

Mão na massa: O ideal é fazer um check list com todos os lugares em que o Aedes aegypti pode se proliferar e chamar a família para tirar 15 minutinhos por semana para detectar em casa os possíveis focos do mosquito.

O que fazer: Limpe bem o quintal, retire objetos que possam acumular água, tampe caixas d’água, vistorie a bandeja da geladeira, troque a água do pratinho das plantas periodicamente, e fique de olho em qualquer objeto que possa acumular água.

Fora de casa: Em espaços públicos a atitude cidadã é o melhor remédio para evitar a proliferação do mosquito. Jogue o lixo sempre nos recipientes adequados para resíduos orgânicos e recicláveis. Ao visitar os cemitérios, o ideal é levar flores sem o vaso e que possam de preferência ficar protegidas da chuva para não acumular água.

Fumacê: A aplicação de produtos químicos para combater o Aedes aegypti pode ajudar a eliminar apenas parte dos mosquitos adultos. O problema é que os ovos do inseto permanecem vivos por mais de um ano apenas esperando o acúmulo de água aparecer para se desenvolverem. Além disso, a inalação do produto pode fazer mal à saúde humana e dos animais. A melhor maneira de evitar uma epidemia é a prevenção, não deixando o mosquito que causa a dengue, zika e chikungunya nascer.

PUBLICIDADE