“Vamos manter a produtividade”, diz Musso sobre ano eleitoral

Presidente adiantou que há diálogo para viabilizar emissão de passaportes na Assembleia

0
68
O presidente da Assembleia Legislativa do Espírito Santo, deputado Erick Musso. Foto: Tati Beling

Por Wanderley Araújo

Em entrevista na terça-feira 04 ao jornal Ordem do Dia, da TV Assembleia, o presidente Erick Musso abordou assuntos como a relação dos deputados com o Executivo e a manutenção da produtividade legislativa em 2020, ano que terá eleições municipais de outubro.

Erick Musso fez também um relato de como foi vivenciar as tragédias provocadas pelas chuvas e inundações que atingiram cidades do Sul capixaba no mês de janeiro. As enchentes, que resultaram em mortes, desalojamentos e destruição nas cidades atingidas levaram a Ales a deflagrar uma campanha de arrecadação e de distribuição de donativos e também a convocar uma sessão extraordinária durante o recesso parlamentar para votar projetos de interesse dos atingidos pelos temporais. Confira a entrevista:

Como foi o café da manhã dos deputados estaduais com o governador Renato Casagrande (PSB) no Palácio Anchieta?

ERICK – Esse café da manha simboliza que os interesses do Espírito Santo devem estar acima das divergências, foi um encontro importante com o governador Renato Casagrande onde pudemos colocar algumas demandas e o governador pediu também apoio para algumas iniciativas que o Executivo encaminhará em breve para a Assembleia Legislativa. É nossa obrigação como homens públicos, detentores de mandatos conferidos pelo povo, manter essa harmonia, preservando a independência, mas nunca deixando de somar forças naquilo que interessa para o Espírito Santo.

O senhor poderia adiantar alguma coisa discutida nesse encontro?

ERICK – Ele falou de algo relacionado a projetos sobre redistribuição de ICMS, sobre pautas ligadas ao Ideb (Índice de Desenvolvimento da Educação Básica) e outras pautas que depois serão encaminhadas para o Parlamento estadual.

Haverá ajustes nos horários e dias de funcionamento das sessões e das comissões em função das eleições municipais de outubro?

ERICK – Vamos discutir isso no Colégio de Líderes para saber se há necessidade de alguns ajustes. O que está assegurado é que nós vamos manter a produtividade da Casa, com a quantidade de sessões e de reuniões nas comissões e frentes parlamentares para continuarmos com o fluxo de trabalho normalizado. A Mesa Diretora deverá publicar um ato relacionado às regras eleitorais sobre o uso da fala dos deputados na tribuna e em outros meios para não termos cunho eleitoral dentro do Parlamento, pois isso é vedado pela legislação eleitoral. Tudo isso vamos debater com o Colégio de Líderes depois do Carnaval.

Umas das marcas de sua gestão é a criação do Espaço Assembleia Cidadã, inclusive premiado nacionalmente. Quais as novidades para este ano?

ERICK – Estamos muito animados com o andamento dos entendimentos para instalarmos no espaço de uma procuradoria que vai combater o abuso e a violência contra crianças e adolescentes. Será mais uma procuradoria no espaço, que já conta com a Procuradoria de Defesa da Mulher, que tem cuidado com muita eficiência desse tema. Estamos também num diálogo inicial com a Polícia Federal no sentido de trazermos para a Assembleia Legislativa a emissão de passaporte, o que ampliará os serviços de emissão de documentos na sede do Legislativo capixaba, que já oferece emissão de carteira de identidade mediante parceria com a Polícia Civil.

Não temos como finalizar essa entrevista sem falarmos das chuvas e inundações no sul do estado que atingiram muitas famílias no mês de janeiro. Como foi vivenciar esse momento de muito sofrimento marcado por perdas humanas e prejuízos materiais, que comoveu não só o Espírito Santo, mas todo o País?

ERICK – Foi um momento de muito aprendizado porque todos os que se envolveram na campanha de arrecadação e distribuição de doações deflagrada pela Assembleia Legislativa, e aí eu incluo os deputados, os servidores da Casa e dezenas de capixabas que vieram até o Palácio Domingos Martins para oferecer donativos e ajudar em outros serviços voluntários, puderam se colocar no lugar do outro. Foram mais de 10 mil irmãos e irmãs capixabas que ficaram desalojadas de suas casas; 10 capixabas tiveram a vida ceifada por causa das chuvas; eu quero agradecer a população de nosso estado por toda a solidariedade prestada. Sobre a campanha de doações em si, conseguimos reunir mais de 110 toneladas de alimentos e outros donativos arrecadados em duas semanas. Ajudamos a socorrer atingidos pela tragédia em dez municípios. Foi um momento muito difícil e marcante, vimos pessoas em desespero com a perda de tudo, desde casas, móveis, roupas, e mais grave ainda, perdendo entes queridos que não sobreviveram diante da força assustadora das chuvas e das enxurradas.

PUBLICIDADE

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui