Aracruz em alerta para lotação de UTI com pacientes de Covid-19

Único hospital de Aracruz, o São Camilo tem um total de 20 leitos de UTI disponíveis. Destes, 95% estavam ocupados ontem 28, de acordo com o site do Governo do Estado sobre a doença provocada pelo novo coronavírus

0
151
Foto: Ilustrativa/Divulgação

Após vazar uma nota destinada aos seus cooperados e amigos, na qual a diretoria da Unimed Piraqueaçu manifesta preocupação com a situação do seu maior prestador de serviços em Aracruz, o Hospital São Camilo, e informa que a unidade, desde o último domingo 24, vem recebendo os pacientes de Covid-19 do Estado, e que somente no dia 26 haviam 19 pacientes com Covid internados na UTI, para um total de 20 leitos disponíveis; e 18 pacientes em enfermaria e em situação crítica de atendimento na emergência, foi emitida uma nova nota, destacando a importância do hospital e que os clientes do Sistema Unimed podem contar, além do São Camilo, com outros hospitais credenciados na Região Metropolitana de Vitória.

O esclarecimento se deve à denúncia feita pela vereadora Dileuza Marins Del Caro, publicada em sua página no Facebook e replicada na FOLHA DO LITORAL, sobre a venda de leitos de UTI ao Governo do Estado. Na primeira nota, a diretoria da Unimed Piraqueaçu informa que tal situação é de extrema preocupação, visto ser o único hospital de Aracruz, responsável por atender pacientes que necessitem dele para outras patologias, e não só a Covid-19, como as gestantes, traumas, IAM, casos pediátricos, entre outros.

Na primeira nota, a diretoria da Unimed observa que a situação ocorreu devido à venda desses leitos ao Estado, mas que a sociedade aracruzense não foi totalmente informada e orientada sobre os riscos de contaminação e impacto econômico que isso pode acarretar à região, devido a uma eventual necessidade de fechamento total das atividades comerciais, o chamado lockdown.

A nota explica que “analisando os números de leitos ocupados e a capacidade de atendimento de uma população de aproximadamente 130 mil pessoas, entre eles os moradores de Ibiraçu e João Neiva, já estamos em situação de lockdown técnico”. E termina sugerindo aos seus cooperados que, “como médicos e formadores de opinião, orientem a população sobre tal situação, os riscos e consequências e mobilizem as autoridades que tenham afinidade, alertando sobre tais consequências que esta ocupação completa do único hospital do município com pacientes de Covid pode trazer”.

Conselho Curador se posiciona a favor da venda dos leitos
Em comunicado à população de Aracruz e Região, o Conselho Curador da Fundação Hospital Maternidade São Camilo defende que o fornecimento de leitos de UTI pelo hospital é de grande valia para a população, pois garante apoio do Estado.

E alega que a presença do coronavírus na parcela mediana de risco trouxe a necessidade de estabelecimento de ações de planejamento para garantir o atendimento dos necessitados, o que ocasionou a pactuação com o Governo do Estado para a redefinição da natureza da especialização dos leitos de UTI, que teve como motivação a oportunidade de atender a população aracruzense dentro do protocolo da saúde estadual.

A nota conclui que a batalha contra a Covid-19 deve ocorrer com o apoio integral da sociedade, em todas as esferas de participação do poder, e não poderiam estar de fora as instituições de saúde da sociedade civil organizada, não apenas por lidarem com as vidas humanas, mas também pela natureza filantrópica de sua atividade, e que a venda dos leitos beneficia a população com os recursos estaduais que serão destinados para assegurar o tratamento mais adequado, com a disponibilização de respiradores e de todo aparato médico necessário.

PUBLICIDADE