Túneis de desinfecção desativados em Aracruz e São Mateus

Em Aracruz, a SA Ambiental, além de desligar o túnel instalado em sua sede, informou que nenhum funcionário apresentou reação. No Hospital Roberto Silvares, em São Mateus, o túnel havia sido uma doação, e também foi desativado por decisão da secretaria estadual de Saúde

0
12
Foto: Divulgação/SA Ambiental

Criados para proteger profissionais contra o novo coronavírus, os túneis de desinfecção, inicialmente criados pela SA Ambiental, empresa de limpeza urbana de Aracruz, foram desativados em Aracruz, Serra e São Mateus, após nota da Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa) e posição contrária pelo Conselho Federal de Química (CFQ), garantindo que não há comprovação da eficácia do método e que o produto borrifado pode causar lesões na pele e nas vias respiratórias.

A empresa de limpeza urbana de Aracruz e o Hospital Roberto Silvares, em São Mateus, desativaram os túneis de desinfecção, após o posicionamento desaconselhando o uso dos equipamentos e de determinadas substâncias. De acordo com a nota técnica da Anvisa, “não foram encontradas recomendações por parte de órgãos como a Organização Mundial da Saúde sobre a desinfecção de pessoas no combate à Covid-19, na modalidade de túneis ou câmaras”, e que “não foram encontradas evidências científicas, até o momento, de que o uso dessas estruturas para desinfecção sejam eficazes no combate ao ARS-CoV-2”.

A nota da Anvisa diz, ainda, que o uso de quaternários de amônio, a substância química que é borrifada nos túneis, pode causar irritação de pele e das vias respiratórias, e que as pessoas que se expõem constantemente aos produtos podem desenvolver reações alérgicas. Já os Conselhos Federal e Regional de Química e a Associação Brasileira de Produtos de Limpeza e Higiene afirmam que estes equipamentos foram pensados para a desinfecção de profissionais de saúde que utilizam Equipamentos de Proteção Individual (EPIs) completamente vedados, sem a exposição da pele para não ter contato com o produto.

A SA, além de desligar o túnel, informou que nenhum funcionário apresentou reação. No Hospital Roberto Silvares, o túnel havia sido uma doação, e também foi desativado por decisão da secretaria estadual de Saúde. Mesmo com a nota técnica da Anvisa encaminhada para todos os municípios, as administrações de Aracruz e Serra disseram que vão continuar utilizando o método de desinfecção. Em Aracruz estão instalados três túneis, sendo dois em frente a Unidades de Pronto-Atendimento (UPAs) e um em frente ao Hospital São Camilo.

PUBLICIDADE