Trecho capixaba da rodovia BR-101 é o quinto no país com mais feridos em acidentes

Segundo o Anuário da PRF, 2.070 pessoas ficaram feridas em acidentes ocorridos no ano passado no trecho da BR-101 que corta o Espírito Santo. Neste ano, até o último dia 1, morreram 26 pessoas no trecho

0
8
Foto de Arquivo/Divulgação

O trecho da BR-101 que passa pelo Espírito Santo está entre as cinco rodovias federais com o maior número de feridos vítimas de acidentes, em todo o Brasil. A constatação é do Anuário 2021, divulgado pela Polícia Rodoviária Federal (PRF). Segundo o levantamento, 2.070 pessoas ficaram feridas em acidentes ocorridos no ano passado no trecho capixaba.

No mesmo período, apenas a parte da BR-101 que passa por Santa Catarina (4.310), a BR-116 em São Paulo (3.151), a BR-381 em Minas Gerais (2.878) e a BR-040 também no estado mineiro (2.175) registraram mais feridos em 2021. A BR-101 no Espírito Santo também está entre as dez rodovias brasileiras com as maiores frequências de acidentes atendidos pela PRF. De acordo com o Anuário, foram registrados 1.746 no local, o que deixa o Espírito Santo na sexta colocação.

De todos os trechos da BR-101 que corta o Espírito Santo, aquele que é considerado o mais perigoso, segundo a PRF, é o Km 264, em Planalto de Carapina, na Serra. Até segunda-feira 16, a Polícia Rodoviária Federal havia registrado seis acidentes graves nesse local, desde o início do ano. Outros dois trechos vêm logo atrás, cada um com quatro acidentes graves registrados neste ano, até segunda-feira: o km 149, em Linhares, e o km 270, na Serra.

Desde o início do ano até segunda-feira 16 foram registrados 619 acidentes em toda a BR-101 que corta o Espírito Santo, resultando em 26 mortes e 206 pessoas gravemente feridas. “O que mais chama a atenção é aquele pedaço da Serra, entre Carapina e Serra Sede. É um trecho urbanizado, duplicado, com pavimentação boa e há sinalização. E aí ocorrem muitos acidentes por causa dos motoristas”, destacou o superintendente da PRF no Espírito Santo, Izaque Rohr. Segundo ele, as principais causas são ultrapassagem em local proibido, excesso de velocidade, uso do celular e ingestão de bebida alcoólica. Os motociclistas estão entre as principais vítimas. Segundo a PRF, 554 ocupantes de motocicletas tiveram ferimentos graves, no ano passado.

O outro lado

Por meio de nota, a Eco101 informou à imprensa que houve uma redução de 35% no número de acidentes na rodovia entre os anos de 2013, quando teve início a concessão, e 2021. Ainda segundo a empresa, neste mesmo período o índice de óbitos caiu 61%. A Concessionária ressalta ainda que as reduções são reflexos de investimentos na infraestrutura, ações de conscientização para um trânsito mais seguro e da fiscalização por parte da Polícia Rodoviária Federal. A Eco101 destacou ainda que conta com o Programa de Redução de Acidentes (PRA), onde são mapeados os pontos de atenção da rodovia e estudadas possíveis melhorias.

PUBLICIDADE