Suzano destaca trabalho dos engenheiros florestais

Desde que começou a cultivar eucalipto, a Suzano já multiplicou em pelo menos quatro vezes a produtividade dos plantios. Por trás desse avanço estão os engenheiros florestais, que exercem um papel fundamental na cadeia produtiva

0
105
Reginaldo Gonçalves Mafia, gerente executivo de Tecnologia em Manejo Florestal da Suzano e Talyta Galafassi Zarpelon, que faz parte da equipe de engenheiros florestais do Centro de Tecnologia, atuando na área de Sanidade e Proteção Florestal. Fotos: Divulgação/Suzano

Em comemoração ao dia do engenheiro florestal (12/07), a Suzano destacou a atuação fundamental desse profissional no desenvolvimento dos plantios e na conservação ambiental. A indústria, referência global na produção de bioprodutos desenvolvidos a partir do cultivo de eucalipto, tem investido fortemente para alcançar os mais altos níveis de tecnologia em suas atividades de produção, norteada pela inovabilidade, conceito que une sustentabilidade e inovação.

Desde que começou a cultivar eucalipto, a Suzano já multiplicou em pelo menos quatro vezes a produtividade dos plantios florestais, garantindo ainda a conservação da biodiversidade, do solo e dos recursos naturais em suas áreas de atuação. Por trás desse avanço estão os engenheiros florestais, que exercem um papel fundamental na cadeia produtiva, ao desenvolver soluções e conhecimentos aplicados para o aproveitamento sustentável dos recursos, buscando o equilíbrio entre produção e conservação do ecossistema.

Reginaldo Gonçalves Mafia, gerente executivo de Tecnologia em Manejo Florestal da Suzano, destaca que por meio do trabalho e dedicação de vários engenheiros florestais foi possível desenvolver a clonagem do eucalipto em larga escala, um marco tecnológico histórico da empresa, primordial para permitir o cruzamento, a seleção e a multiplicação de indivíduos superiores criando condições técnicas para o melhoramento genético.

Há quatro anos na Suzano, Talyta Galafassi Zarpelon faz parte da equipe de engenheiros florestais do Centro de Tecnologia, atuando na área de Sanidade e Proteção Florestal. Ela é a responsável por desenvolver soluções de manejo integrado de doenças, além de coordenar um moderno laboratório de produção de inimigos naturais utilizados no controle biológico de pragas do eucalipto.

PUBLICIDADE