Suzano conclui financiamento com condições vinculadas a metas ambientais

Redução da emissão de gases de efeito estufa e captação de água são contrapartidas negociadas

0
6
Área de preservação ao lado do plantio da Suzano. Foto: Divulgação

A Suzano anunciou recentemente a captação de US$ 1,57 bilhão em um financiamento cujas condições acordadas com os bancos estão vinculadas ao cumprimento de metas ambientais. A companhia se compromete a reduzir a intensidade de emissões de gases de efeito estufa e a captação industrial de água em 9,7% e 2,1%, respectivamente, até 2025.

A taxa do financiamento é equivalente à Libor + 1,15% ao ano. O prazo médio será de 60 meses, com vencimento em março de 2027. No caso de a companhia atingir as metas acordadas, haverá uma redução de até 0,02% ao ano no custo contratado. Os recursos captados serão utilizados para a liquidação antecipada do principal de US$ 1,67 bilhão do contrato de pré-pagamento de exportação formalizado como parte da estrutura de funding para o pagamento da operação de fusão com a Fibria, concluída em janeiro de 2019.

Com a operação, a Suzano torna-se uma das primeiras empresas do Brasil a concluir uma operação de financiamento bancário com taxas atreladas a indicadores ambientais. “A Suzano foi a primeira empresa das Américas e a segunda do mundo a realizar uma emissão de títulos internacionais que criam uma conexão direta entre a taxa paga pela empresa e a contribuição socioambiental que ela entregará à sociedade”, afirmou o diretor de Finanças e Relações com Investidores, Marcelo Bacci.

Com o objetivo de melhorar o cronograma de amortização de sua dívida, a um custo competitivo, a companhia também anunciou que liquidou antecipadamente uma dívida de R$ 1,454 bilhão com o Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social (BNDES). O financiamento tinha um prazo médio atual de 33 meses e um custo médio, em dólares, de 3,48% ao ano.

PUBLICIDADE