Suzano adquire 46 mil máscaras de tecido de costureiras e artesãos locais

Toda a produção será adquirida pela companhia para ser doada a famílias de colaboradores que estão trabalhando presencialmente nas unidades e para grupos considerados prioritários por conta do maior risco de exposição ao novo coronavírus nas regiões em que a empresa atua

0
225
Confecção de máscaras. Foto: Divulgação

A Suzano está apoiando costureiras e artesãos na confecção de 46 mil máscaras de tecido no Espírito Santo. A iniciativa conta com a participação de aproximadamente 80 profissionais dos municípios de Aracruz, São Mateus, Conceição da Barra e Pedro Canário. Além de gerar renda a costureiras e artesãos locais em meio à pandemia, a ação está alinhada a outras iniciativas da empresa para a prevenção e combate à Covid-19 nos estados onde atua.

Toda a produção será adquirida pela companhia para ser doada a famílias de colaboradores que estão trabalhando presencialmente nas unidades e para grupos considerados prioritários por conta do maior risco de exposição ao novo coronavírus nas regiões em que a empresa atua.

Das 46 mil máscaras, parte permanecerá na região e o restante será destinado a outras unidades. Somando todos os estados com atuação da Suzano, as máscaras de tecido irão beneficiar 55 mil pessoas, sendo 39,2 mil colaboradores e familiares, 3,8 mil caminhoneiros, 1,6 mil integrantes de projetos sociais apoiados pela empresa e 10,7 mil pessoas de grupos estratégicos.

Somente no Espírito Santo, a expectativa é que a doação beneficie, inicialmente, mais de 14 mil pessoas. Os primeiros a receber serão os colaboradores que estão atuando de forma presencial na unidade e seus familiares, o que corresponde a mais de sete mil pessoas atendidas. Cada uma receberá um kit contendo duas máscaras de tecido e material informativo sobre o uso e higienização corretos delas.

A ação contempla ainda motoristas de caminhão e colaboradores das centrais de distribuição – espaços para armazenagem e carregamento que auxiliam na logística de escoamento da celulose; integrantes de programas sociais apoiados pela empresa que trabalham presencialmente, como produtores de alimentos, e grupos considerados estratégicos por estarem mais expostos ou que demandarem maior cuidado, como asilos, trabalhadores de postos de saúde etc. Juntos, totalizam mais de 1,2 mil beneficiados.

PUBLICIDADE