Missa online e procissão motorizada no dia do padroeiro de Aracruz

Devido à pandemia do novo coronavírus, será a primeira vez que a tradicional “Solenidade da Natividade de São João Batista” ocorrerá sem a presença maciça dos fiéis

0
344
Foto: Arquivo/Paróquia São João Batista

Nesta quarta-feira 24, dia de São João Batista, padroeiro de Aracruz, a Paróquia local que leva o nome do santo promove missa solene às 15h, com transmissão ao vivo pelo Facebook e YouTube, direto da Igreja Matriz.

Devido à pandemia do novo coronavírus, será a primeira vez que a tradicional “Solenidade da Natividade de São João Batista” ocorrerá sem a presença maciça dos fiéis. Os links dos canais de transmissão são: www.facebook.com/sjb.paroquia ou www.youtube.com/paroquiasaojoaobatistaaracruz.

Após a santa missa, haverá procissão motorizada com a imagem de São João Batista pelas ruas de Aracruz. O percurso se inicia na Igreja Matriz, no centro da cidade. De lá, segue para os bairros Vila Nova, Guaxindiba, São Marcos, Planalto, Guanabara e Vila Rica. A procissão ainda percorrerá a avenida Florestal, de onde retorna para a Igreja Matriz pela rua Professor Lobo.

O padroeiro
São João Batista é o padroeiro de Aracruz, da Paróquia na sede do município e titular da Igreja Matriz no centro. De acordo com o site da comunidade católica Canção Nova, São João nasceu seis meses antes de Jesus Cristo, seu primo, e foi um anjo que revelou seu nome ao seu pai, Zacarias, que há muitos anos rezava com sua esposa para terem um filho. Estudiosos mostram que possivelmente depois de idade adequada, João teria participado da vida monástica de uma comunidade rigorista, na qual, à beira do rio Jordão ou Mar Morto, vivia em profunda penitência e oração. O que o tornou tão importante para a história do Cristianismo é que, além de ser o último profeta a anunciar o Messias, foi ele quem preparou o caminho do Senhor com pregações conclamando os fiéis à mudança de vida e ao batismo de penitência (por isso “Batista”). O grande santo morreu na santidade e reconhecido pelo próprio Cristo: “Em verdade eu vos digo, dentre os que nasceram de mulher, não surgiu ninguém maior que João, o Batista” (Mateus 11,11).

PUBLICIDADE