Setores do turismo criticam interdição de três dias da BR-262

A interrupção ocorreu por causa de uma queda de barreira entre os quilômetros 22 e 38, entre Domingos Martins e Viana

0
21
Foto: Divulgação

Setores do turismo criticaram a interdição de três dias da BR-262 pelo Departamento Nacional de Infraestrutura de Transportes (Dnit) por causa de uma queda de barreira entre os quilômetros 22 e 38, entre Domingos Martins e Viana. O anúncio foi feito ontem 14, pelo superintendente regional do órgão federal, Romeu Scheibe Neto.

O secretário de Estado de Turismo, Dorval Uliana, disse que a interrupção da rodovia por três dias precisa ser revista. “É preciso considerar a realidade da região para não inviabilizar a economia, eventos e a vida das pessoas, capixabas ou turistas. Apelamos ao Dnit para dialogar conosco e com as lideranças para analisar melhor essa drástica opção”, escreveu Uliana em uma rede social.

Valdeir Nunes, que é presidente do Montanhas Capixabas Convention & Visitors Bureau, além de diretor-geral do Hotel Fazenda China Park, achou um absurdo a atitude do Dnit. Segundo ele, muitas pessoas serão prejudicadas. “O setor do turismo, do agroturismo, os agricultores e todos que depenem dessa rodovia, serão muito prejudicados. Não é possível que será preciso tanto tempo para limpar esse trecho da BR-262. Além disso, há quatro formas de chegar a Grande Vitória, e todo o tráfego está sendo direcionado a Alfredo Chaves, onde a rodovia é mais estreita”, destacou Nunes.

A Associação Brasileira dos Jornalistas de Turismo do Espírito Santo (Abrajet-ES) também se posicionou sobre a paralisação da rodovia, em pleno feriado. “Essa decisão de fechar a rodovia por três dias afeta negativamente o setor do turismo das montanhas. Pedimos ao Governo do Estado e também aos prefeitos da região que auxiliem o Dnit no trabalho de limpeza, para que a BR-262 seja liberada o mais rápido possível”, disse o presidente da entidade, Itamar Gurgel.

Nesta sexta-feira 15, Fábio José da Vitória e Silva, engenheiro e supervisor do Dnit, informou ao site Montanhas Capixabas que os trabalhos estão sendo feitos para reduzir ao máximo o prazo de liberação da BR-262. Segundo ele, a empresa responsável pela manutenção da rodovia está tendo apoio de máquinas de prefeituras da região.

Enquanto a rodovia ainda estiver interditada, a alternativa para quem pretende chegar ao litoral Sul e na Grande Vitória é entrar no km 58,5 da BR-262, no ‘Posto do Café’, e passar por Alfredo Chaves. Também é possível entrar em direção a Castelo, pelo município de Venda Nova do Imigrante e passar por Vargem Alta. Já para quem pretende ir da região de Montanhas para o Norte do Estado, a opção é entrar na ‘Fazenda do Estado’, passando por Santa Maria de Jetibá, Santa Teresa e sair no município de Fundão, na BR-101.

PUBLICIDADE

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui