Saldo positivo na indústria de transformação capixaba

O desempenho do Estado é oposto ao resultado da indústria nacional

0
7
Foto Ilustrativa: Divulgação

A indústria de transformação do Espírito Santo teve saldo positivo de 1.390 vagas de emprego formal nos dois primeiros meses de 2022, segundo o Cadastro Geral de Empregados e Desempregados (Caged). Somadas as contratações da construção civil, a indústria capixaba gerou 4.033 novos postos de trabalho em janeiro e fevereiro.

O desempenho do Estado é oposto ao resultado da indústria nacional que, segundo a Confederação Nacional da Indústria (CNI), caiu 0,1% em fevereiro após alta de 0,1% em janeiro, o que aponta para um cenário de estagnação.

Antes do resultado negativo em fevereiro, o emprego industrial vinha de três altas consecutivas desde novembro, com crescimento acumulado de 0,5%. O indicador de faturamento real apresenta quadro semelhante. Após três altas consecutivas, que totalizaram aumento de 6,6% entre novembro e janeiro, o índice recuou 0,2% no último mês.

Para o economista William Baghdassarian, é possível falar que a indústria passa por um momento de retomada da atividade. No entanto, o desempenho instável dos indicadores se deve a fatores positivos e negativos, explica. No nível interno, Baghdassarian afirma que a taxa de juros e a inflação também contribuem para o vai e vem dos indicadores industriais. “Quando a gente subiu a taxa de juros para conter a inflação, o crédito para essas empresas ficou mais caro. Então, no curto prazo, o capital de giro é mais caro e, no longo prazo, muitos projetos de investimento deixam de ser viáveis. Além disso, a inflação é um fator de risco. Isso pode ser demonstrado, por exemplo, na confiança da indústria, que está patinando”, afirma.

PUBLICIDADE