SA Ambiental faz manifesto sobre túneis de desinfecção

A empresa foi pioneira no Estado na disponibilização, no final da primeira quinzena do mês passado, dos túneis de desinfecção

0
64
O "Túnel para Vida" em operação. Fotos: Divulgação/SA Ambiental

Em nota assinada na terça-feira 12 pelo sócio-administrador da SA Ambiental, Sérgio Renato Telles Vasconcelos, e o advogado Cidiney Mazim, a empresa se manifestou publicamente quanto à utilização dos túneis de desinfecção no enfrentamento à pandemia causada pelo novo coronavírus. A empresa foi pioneira no Estado na disponibilização, no final da primeira quinzena do mês passado, dos túneis de desinfecção.

Modelos semelhantes começaram a ser usados no último dia 7 pela Prefeitura da Serra e tem causado polêmicas. Autoridades sanitárias contestam a eficiência do processo e alertam para riscos de crises alérgicas que possam ser provocadas. Nota técnica da Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa) diz que a aprovação dos produtos utilizados é valida somente para a aplicação em objetos e superfícies, e não para aplicação direta nas pessoas.

No entanto, a SA Ambiental esclarece que o objetivo dos túneis não é desinfetar pessoas, mas sim a redução da carga viral da Covid-19, principalmente nas vestimentas e calçados, de tal forma que não deixa de ser uma sanitização/desinfecção de superfície. De acordo com a SA Ambiental, a Anvisa foi acionada para que analise a possibilidade de utilização dos túneis com quaternário de amônio, do ozônio aquoso ou do produto Atomic 70.

A expectativa é de que haja uma reunião ainda nesta semana para definição. Por derradeiro, em que pese não haver nenhuma proibição legal, a orientação do departamento jurídico da empresa é que os túneis por ora somente sejam utilizados por profissionais da área de saúde, com uso dos equipamentos de proteção e utilização dos saneantes homologados pela Anvisa, devendo ser aguardada a deliberação da referida agência ou de outros órgãos competentes, para os demais usos.

Íntegra da nota da SA Ambiental
A empresa SA Ambiental, em respeito aos seus clientes e à população em geral, vem se MANIFESTAR publicamente acerca das notícias veiculadas quanto à utilização dos túneis de desinfecção no enfrentamento à pandemia causada pela COVID-19, o que faz nos seguintes termos.

O produto utilizado no túnel de desinfecção da SA Ambiental é o quaternário de amônio, produto este indicado por diversos profissionais de saúde, vez que amplamente utilizado na indústria farmacêutica, de cosméticos e em produtos domissanitários, inclusive em clínicas e hospitais. Esse produto é recomendado pela ANVISA como produto sanitizante que pode substituir o álcool 70% na desinfecção durante a pandemia da COVID-19. A Nota Técnica nº 26/2020/SEI/COSAN/GHCOS/DIRE3/ANVISA, dispõe que os quaternários de amônio, numa concentração de 0,05%, podem ser utilizados para combate à COVID-19.

Quando puro, o quaternário de amônio pode causar irritação aos olhos, mucosas e pele, sendo que, em condições normais de utilização, não há risco quando inalado. O produto, conforme Ficha de Informação de Segurança de Produtos Químicos – FISPQ 301, é classificado como produto não perigoso, de baixa toxicidade à saúde humana, não demanda nenhum controle específico de engenharia e não há aplicação aos limites de exposição ocupacional.

É importante destacar que a solução utilizada para aspersão no túnel é de 0,03%, ou seja, é feito a diluição de 1 litro de quaternário de amônio em 3.000 litros de água. O objetivo dos túneis não é desinfetar pessoas, mas sim a redução da carga viral da COVID-19, principalmente nas vestimentas e calçados, de tal forma que não deixa de ser uma sanitização/desinfecção de superfície.

A ANVISA já foi acionada para que analise a possibilidade de utilização dos túneis com quaternário de amônio, do ozônio aquoso ou do produto Atomic 70. Obtivemos informação que haverá uma reunião ainda essa semana para definição.

A Nota Técnica nº 38/2020/SEI/COSAN/GHCOS/DIRE3/ANVISA não tem nenhum preceito proibitivo, mas sim condão recomendatório, em decorrência de “não terem encontrado evidências científicas de que o uso dessas estruturas para desinfecção seja eficaz no combate ao SARS-CoV-2”, podendo “diante de novos estudos, ser modificado este posicionamento a qualquer momento”.

Por derradeiro, em que pese não haver nenhuma proibição legal, a orientação do nosso departamento jurídico é que os túneis por ora somente sejam utilizados por profissionais da área de saúde, com uso dos equipamentos de proteção e utilização dos saneantes homologados pela ANVISA, devendo ser aguardada a deliberação da referida agência ou de outros órgãos competentes, para os demais usos.

Destacamos que o corpo técnico da SA ambiental continuará monitorando acerca das deliberações pelos órgãos competentes no que tange a utilização dos túneis de desinfecção, bem como de todos os recursos aplicáveis ao enfrentamento da pandemia causada pela COVID-19, e reiteramos que persistirão franqueados os canais de comunicação, garantindo a transparência e respeito nos relacionamentos. Continuaremos firmes no propósito de contribuir para a preservação do meio ambiente e da qualidade de vida e saúde da população.

PUBLICIDADE