Renova aumenta barreira no rio Pequeno

Ação visa impedir o contato das águas do poluído rio Doce com a lagoa Juparanã

0
64
Elevação da barreira de contenção em Linhares. Foto: Lucas Demuri/WPB

Devido às fortes chuvas na bacia do rio Doce, na semana passada, a Fundação Renova iniciou no domingo 13 o alteamento (elevação) da ensecadeira (barreira de contenção) no rio Pequeno, em Linhares, para a cota 8 metros de altura, visando impedir o contato das águas do poluído rio Doce com a lagoa Juparanã.

O nível do rio Juparanã-mirim – conhecido como Pequeno – acima da ensecadeira de proteção está em 7 metros. Já o nível do rio, localizado abaixo da ensecadeira, encontra-se em 6,69 metros. Assim, o nível de água existente no local é determinado pela cota de água do rio Doce, o que independe da instalação da ensecadeira.

A ensecadeira instalada no rio Pequeno é uma estrutura provisória, que foi construída em dezembro de 2019, na cota de 6 metros de altura, em cumprimento à decisão judicial proferida pela 12ª Vara Federal de Belo Horizonte (MG). Em caso de aumento do nível do rio, a ensecadeira poderá ser alteada (elevada).

Uma decisão liminar de 2015, emitida logo após o rompimento da barragem de Fundão, determinou a construção de um barramento emergencial no rio Pequeno. Apesar de temporário, o barramento permaneceu instalado por força de decisão judicial, o que agravou a ocorrência de alagamentos, já habituais na região. O descomissionamento do barramento, em dezembro de 2019, foi realizado em cumprimento à decisão judicial proferida pela mesma Vara Federal, que determinou a remoção da estrutura, após análises realizadas por empresas especializadas apontarem riscos estruturais.

PUBLICIDADE

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui