Reforma da Câmara de Aracruz é criticada em redes sociais

0
46
A obra de reforma da Câmara está sem a placa de informação, o que gerou as críticas em redes sociais e sites, porque mesmo divulgando nota de esclarecimento, o presidente do Legislativo, vereador José Gomes dos Santos, o Lula, não revelou o valor da reforma. O Portal da Transparência está em manutenção há um mês. Foto: Alessandro Tonon

Devido à falta de uma simples placa de informação sobre o valor da obra, prazo de execução e nome da empreiteira vencedora da licitação, a Câmara de Aracruz está sendo muito criticada nas redes sociais e sites da imprensa local pela falta de transparência. Uns informam que a obra custará mais de R$ 3 milhões e outros que está orçada em R$ 1,8 milhão.

Em nota oficial, o presidente do Legislativo, José Gomes dos Santos, o Lula, refuta veementemente o que considera inverdades divulgadas em vídeo por um cidadão que demonstra, segundo ele, desconhecer a realidade e a urgência de algumas demandas relacionadas ao espaço físico da Casa de Leis e à segurança de seus servidores e da população que acessa as suas dependências.

Lula ressalta que em 2016 o plenário foi reprovado na vistoria realizada pelo Corpo de Bombeiros, impedindo seu funcionamento e comprometendo a realização de sessões legislativas e demais atividades. Na época, atendendo solicitações dos órgãos fiscalizadores, melhorias paliativas foram realizadas e o funcionamento das atividades retomado. Porém, após denúncias sobre as condições do prédio ao Ministério Público, o órgão vem cobrando a realização das melhorias estruturais e construção da calçada cidadã, a fim de assegurar acessibilidade às pessoas com necessidades especiais.

Alguns elementos estruturais que podem ocasionar riscos aos servidores e à população foram pontuados em relatório de vistoria da Defesa Civil Municipal, dentre os quais a sobrecarga de circuitos elétricos, problemas com instalações de segurança contra incêndio e pânico, cobertura com vazamentos e infiltrações, lajes descobertas e forros em risco iminente de queda, dentre diversas outras inadequações que precisam ser urgentemente corrigidas.

PUBLICIDADE