Quase oito anos de cobrança de pedágio e o volume de tráfego é o mesmo

QUE NÚMEROS SÃO ESSES, ECO101?

0
16
Foto: Divulgação

Acompanhando os boletins de tráfego pago divulgados mensalmente no site da Concessionária Eco101, incluindo pagamentos nas cabines das sete praças quanto pelo sistema sem parar, a reportagem da FOLHA DO LITORAL constatou que os números relacionados aos veículos pagantes são imutáveis, com poucas variações desde 18 de maio de 2014 a 30 de setembro de 2021 (sete anos e quatro meses).

O total de veículos pagantes no período de 2.759 dias de cobrança tarifária foi de 186.547.939 veículos diversos (carretas, caminhões, ônibus, automóveis utilitários e motos), equivalendo a 67.614 veículos por dia, ou 2.817 por hora ou 47 por minuto. Entra mês e sai mês e o volume diário no período continua de 47 a 49 veículos pagantes por minuto, nas sete praças.

Trecho com alto índice de acidentes com mortes, o trajeto entre Linhares e Itapemirim continua sem duplicação, com a Eco101 ignorando o item 3.3.1 do contrato de concessão assinado em 2013 com a ANTT, que prevê a duplicação imediata de trechos que atinjam o Volume Diário Médio Anual (VDMA) dos valores constantes na tabela 3.1, o chamado ‘gatilho’, pelo qual este trecho já deveria estar todo duplicado desde 2019 (pelo menos o Trecho Sul, já que o Trecho Norte está pendente de licenciamento ambiental pelo Ibama).

Com pouco menos de 500 mil veículos pagando pedágio por mês na praça de Serra, 380 mil na de Itapemirim, 370 mil na de Guarapari e 290 mil na de Aracruz, correspondendo a mais de 10 mil por dia, a Concessionária continua se apegando à não liberação do licenciamento ambiental para as obras no Trecho Norte. Políticos capixabas informaram na semana passada que o órgão ambiental havia liberado a Licença Prévia (LP) para a duplicação de João Neiva a Serra (na entrada do Contorno do Mestre Álvaro, ao lado da empresa PBA Stones), deixando de fora os 25 quilômetros da área de influência da reserva biológica de Sooretama e todo o restante do trecho entre João Neiva e Mucuri, na Bahia.

Como a FOLHA DO LITORAL é o único jornal que divulga mês a mês as tabelas de estatísticas do tráfego pago nas sete praças de pedágio da rodovia BR-101, os dados divulgados no site da Concessionária Eco101 pouco mudam. Em maio último foram 2.040.270 veículos pagantes, em junho 2.058.424, em julho 2.241.528, em agosto 2.123.621 e em setembro 2.124.056. Pelos “estranhos” números, somente nas praças de Serra, Guarapari e Itapemirim o volume ultrapassa os dez mil veículos pagando a tarifa, por mês.

De 18 de maio de 2014, quando a tarifa começou a ser cobrada, até setembro último, se passaram sete anos e quatro meses de cobrança, e nunca o volume de tráfego pago ultrapassou 73 mil carros por dia, na média, nas sete praças. No período, somente 1,8 km de pista foi duplicado em Anchieta, 2,2 km em João Neiva, 4,5 km em Ibiraçu, 7,8 km em Iconha (contorno) e 42 km de Viana a Guarapari. Neste período, a Eco101 duplicou somente 58,3 (12,2%) dos 475,9 quilômetros entre o trevo de acesso a Mucuri, no Sul da Bahia, e a divisa do Espírito Santo com o Rio de Janeiro.

TRÁFEGO PAGO POR PRAÇA – SETEMBRO 2021
Pedro Canário – 127.073 (4.236/dia)
São Mateus – 223.789 (7.460/dia)
Aracruz – 285.339 (9.511/dia)
Serra – 494.091 (16.470/dia)
Guarapari – 372.591 (12.420/dia)
Itapemirim – 384.070 (12.802/dia)
Mimoso do Sul – 237.103 (7.903/dia)

2.759 dias de cobrança (18/05/2014 a 30/09/2021)
2014 (18/05 a 31/12 – 227 dias): 16.684.170 – 7.350/dia
2015 (365 dias): 25.960.951 veículos – 71.126/dia
2016 (366 dias): 24.301.869 veículos – 66.399/dia
2017 (365 dias): 24.527.340 veículos – 67.198/dia
2018 (365 dias): 25.101.761 veículos – 68.772/dia
2019 (365 dias): 25.891.744 veículos – 70.936/dia
2020 (365 dias): 25.153.169 veículos – 68.913/dia
2021 (273 dias): 16.909.970 veículos – 61.941/dia

Total em 2.759 dias: 186.547.939 veículos
67.614 veículos por dia
2.817 veículos por hora
47 veículos por minuto

PUBLICIDADE