Projeto de Erick Musso dá nome de José Santi ao Contorno Norte de Aracruz

A homenagem é a um dos pioneiros do município

0
83
O deputado Erick Musso, presidente da Assembleia, apresentou projeto denominando Via José Santi ao Contorno Norte de Aracruz, já em obras, ligando as rodovias estaduais ES-124 e ES-257. Foto: Humberto De Marchi/Secom PMA
O deputado Erick Musso. Foto: Divulgação

Acrescentando um item ao Anexo I da Lei nº 10.975, de 14 de janeiro de 2019, o deputado Erick Musso, presidente da Assembleia, apresentou projeto denominando Via José Santi ao Contorno Norte de Aracruz, já em obras, ligando as rodovias estaduais ES-124 e ES-257. A homenagem é a um dos pioneiros do município, que já batiza ruas na cidade.

O trecho de 7,2 km de extensão começa na localidade de Pau Preto, na rodovia ES-124, zona rural, até a rodovia ES-257, na localidade de Morro das Almas, passando nas comunidades de Pau Preto e Cupido. A obra é uma iniciativa da Imetame Logística Porto, em parceria com a Prefeitura de Aracruz e a Associação Movimento Empresarial de Aracruz (Amear). A Imetame será responsável pelas obras de terraplanagem, cabendo ao governo estadual a pavimentação e, ao município, as 21 desapropriações.

A nova rodovia terá uma faixa de rolamento de 3,5 metros e acostamento, além de faixa multiuso. As obras estão sendo executadas pelo DER-ES, com investimento total de R$ 38.442.663,64, com prazo de execução de 18 meses, dividida em duas etapas.

Na primeira, a empresa Imetame, cumprindo a condicionante do porto de mesmo nome, faz os serviços de terraplanagem, drenagem e base da rodovia. Já a segunda etapa, de pavimentação e sinalização, fica a cargo do Governo do Estado. A Prefeitura de Aracruz ficou responsável pela desapropriação de 21 áreas, somando quase R$ 1,6 milhão em indenização.

Quem foi José Santi

O pioneiro aracruzense, descendente de italianos, nasceu na localidade de Juá, em Aracruz. Foi casado com Estéria Marin e exerceu a profissão de agricultor e comerciante. Morou em Juá até 1953, quando se mudou para a sede da então Sauassú, hoje Aracruz, para uma casa nas esquinas das ruas Professor Lobo e Quintino Loureiro, onde funcionou a antiga Delegacia de Polícia. Com a mudança da delegacia, montou no local um comércio de secos e molhados. José Santi foi também proprietário de uma serraria que levou o seu nome, com os filhos, no bairro Vila Nova. Ele foi participante ativo dos movimentos sociais e religiosos do município, sendo um dos construtores da Igreja Matriz São João Batista, no centro. Santi deixou 11 filhos (nove estão vivos), 31 netos, 46 bisnetos e 20 trinetos, com a maioria residindo em Aracruz. O Contorno Norte passa por terras de oito de seus herdeiros, que estão sendo desapropriadas pela prefeitura para a obra.

PUBLICIDADE