Projeto de associativismo e cooperativismo desenvolve negócios na bacia do rio Doce

A iniciativa desenvolvida em parceria com as consultorias DVF e a PLAN ao longo de dois anos, possibilitou a formalização e regularização dessas associações participantes

0
76
Iniciativa desenvolvida em parceria com a DVF e PLAN Consultorias fortaleceu cinco empreendimentos em Linhares e Colatina

Como forma de fortalecer o cooperativismo e o associativismo nos municípios impactados pelo rompimento da barragem de Fundão, em Mariana (MG), a Fundação Renova criou o projeto de Desenvolvimento e Fortalecimento de Empreendimentos de Base Solidária (EBS) e de Organizações da Sociedade Civil (OSC). Ao todo, 20 empreendimentos foram apoiados pelo projeto, sendo 15 em Minas Gerais e 5 no Espírito Santo.

A iniciativa desenvolvida em parceria com as consultorias DVF e a PLAN ao longo de dois anos, possibilitou a formalização e regularização dessas associações participantes e a capacitação dos membros em gestão e finanças, além de permitir a inserção delas no mercado e o aumento na geração de renda.

No Espírito Santo, o projeto, em parceria com a DVF, contemplou as seguintes EBS nos municípios de Linhares e Colatina: Associação de Turismo de Povoação – Condutores Sumaré, em Linhares; Associação dos Piscicultores do Guaxe (APIGUA), da comunidade do Guaxe, em Linhares; Associação Sabores e Saberes, de Colatina; Associação dos Pescadores e Assemelhados de Povoação (APAP), de Linhares; e Associação de Artesanato de Povoação do Rio Doce (AAPRD), de Povoação, Linhares.

Inicialmente, as assistências foram realizadas de forma presencial. Contudo, com a pandemia, o trabalho com essas entidades ocorreu de maneira remota. “As consultorias proporcionaram aos empreendimentos envolvidos, a partir de uma análise detalhada de suas principais fragilidades, conhecimentos em gestão, planejamento e visão de mercado. Proporcionaram a eles novas vias de atuação, aperfeiçoamento e oportunidades” diz o analista de Economia e Inovação da Fundação Renova, Kadio Aristide.

Nos municípios de Resplendor, Itueta e Aimorés, em Minas Gerais; e Linhares e Colatina, no Espírito Santo, as ações foram realizadas pela DVF Consultoria. Foram 1.760 horas de consultoria para nove Empreendimentos de Base Solidária (EBS); cerca de 176 associados; 44 oficinas ministradas; 176 horas de treinamento; 265 reuniões de planejamento, alinhamento e assistências; dez planos de negócios; 12 diagnósticos elaborados; e foram criadas logomarcas e redes sociais implantadas. Além disso, 100% das associações foram formalizadas e/ou regularizadas e R$ 27 mil foram investidos na aquisição de máquinas e materiais diversos.

PUBLICIDADE