Prefeitura de Aracruz projeta criação de Eixos de Desenvolvimento Econômico em Aracruz

O atrativo para novas empresas, além de integrar a área da Sudene, é o maior polo naval do Estado, com destaque para o Estaleiro Jurong e o Portocel

0
77
O Estaleiro Jurong Aracruz. Foto: Danilo Salvadeo

Mais desenvolvimento, investimentos e geração de empregos e renda. O prefeito de Aracruz, Dr. Coutinho, sancionou o Projeto de Lei Executivo (PLE) Nº 62/2022, que altera e regulamenta o uso e ocupação do solo na Macrozona de desenvolvimento econômico e socioambiental, definindo o perímetro linear às margens das rodovias para adequar empreendimentos empresariais em Aracruz. O atrativo para novas empresas, além de integrar a área da Sudene, é o maior polo naval do Estado, com destaque para o Estaleiro Jurong e o Portocel.

O objetivo é regulamentar o uso e ocupação do solo na Macrozona de Desenvolvimento Econômico e Socioambiental (MDES) por meio das demandas que estão surgindo. A secretaria de Desenvolvimento Econômico vem dialogando com empresários que demonstram interesse em se instalar em Aracruz pela logística, diante da aproximação portuária do município e vocação para a atração de novos empreendimentos.

O diagnóstico estratégico realizado pela Comissão Técnica para Estudo e Atualização Permanente do Plano Diretor Municipal (CTPDM), responsável por acompanhar tecnicamente a revisão do PDM, observou que, após o município passar a ser parte integrante da Região da Sudene, havia a necessidade de reorganizar o território municipal a fim de adequar os novos empreendimentos que estão por vir à infraestrutura existente.

A sanção do PLE habilita áreas localizadas ao longo dos principais eixos rodoviários, numa faixa de 800 até 1.500 metros – respeitando as áreas ambientais e outros – para receber os novos projetos econômicos de instalação de empresas, impactando positivamente na geração de emprego e renda, competitividade de mercado e melhorado, assim, a qualidade de vida da população.

Com isso, os eixos rodoviários BR-101, ES-257, ES-455, ES-124 e ES-010 passam a compor os Eixos de Desenvolvimento de Aracruz. O modelo de gestão do uso e ocupação do solo foi inspirado em cidades que adotaram e são exemplos de sucesso, como Linhares, com a faixa de uso que compõe a rodovia BR-101; e Serra, com condomínios empresariais e logística. Nos Eixos, fica proibida a destinação de loteamentos para uso residencial na Macrozona, com exceção do trecho do Contorno Norte.

Foto: Divulgação/PMA

O secretário de Planejamento, Giuseppe Coutinho, disse que “o projeto garante a oferta de áreas qualificadas para a atração de empresas, sem trazer prejuízos para a mobilidade urbana, além de melhor qualidade de vida aos aracruzenses.

Foto: Divulgação/PMA

José Eduardo F. de Azevedo, secretário de Desenvolvimento Econômico, pontuou que, após Aracruz integrar a região da Sudene, há uma grande expectativa de que novos empreendimentos se instalem: “A cidade possui uma área de logística invejável e, agora, estamos trabalhando para desburocratizar o sistema para que Aracruz possa competir diretamente com as cidades vizinhas, atraindo novos projetos, incluindo polos empresariais e condomínios logísticos. Estamos trabalhando para que os empresários não esbarrem numa morosidade e burocracia na abertura das empresas, observando todos os aspectos legais e outros”.

O prefeito Dr. Coutinho destaca que “a lei municipal é um marco importante para que possamos acelerar o crescimento de Aracruz, trazendo mais empresas e oportunizando empregos e renda. Muitas empresas vislumbram se instalar aqui e estamos trabalhando para que haja o desenvolvimento territorial, mas respeitando as legislações vigentes, políticas ambientais, mobilidade urbana, acessibilidade, patrimônios naturais, históricos e arquitetônicos, entre outros. Queremos um desenvolvimento econômico e regional sustentável e iremos nos consolidar como a terra das oportunidades”.

PUBLICIDADE

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui