Portocel apresenta ao mercado infraestrutura para movimentar granito

O Terminal entrou na rota dos navios que movimentam o produto e recebeu uma comitiva de representantes do segmento de rochas ornamentais

0
44
Foto: Rogério Sarmenghi

As rochas ornamentais extraídas no Espírito Santo são conhecidas mundo afora e a logística de exportação do produto está ganhando importante reforço. O Portocel, terminal localizado em Aracruz, passa a fazer parte da rota dos navios que embarcam o produto. Para apresentar ao mercado a sua infraestrutura de recepção e armazenagem de blocos de granito, o terminal recebeu recentemente um grupo de representantes do segmento, incluindo produtores, exportadores, armador, agência marítima e a empresa Triple Line, que tem sede no Canadá e responde sozinha por quase metade da movimentação mundial de blocos.

A Triple Line é a empresa que irá utilizar a infraestrutura do Portocel para fazer a movimentação de blocos com embarques nos navios do armador Saga Welco. As negociações entre o terminal capixaba e a empresa começaram há cerca de dois anos e ocorreram à distância, conforme as exigências da pandemia. Mr. Lee, CEO da Triple Line e um dos participantes da visita ao porto, conheceu o terminal de perto e se disse impressionado com a organização, estrutura e a forma cooperativa como o porto atua.

O primeiro embarque de rochas está previsto para este ano e deve movimentar cerca de 16.500 toneladas, segundo informou ele, que abastece principalmente os mercados da Índia, África e China e tem planos de ampliar gradativamente a movimentação.

Celmo Freitas (Sindirochas), Julio Lourenço (Portocel), Mr. Lee (Triple Line) e Tales Machado (Centrorochas). Foto: Deivid Alexandre

A entrada de Portocel na rota do granito faz parte da estratégia de diversificação do porto, que realizou recentemente o primeiro embarque de ferro gusa, outra carga que é novidade no terminal. “Temos atuado para buscar parceiros com os quais possamos construir alianças genuínas, oferecendo soluções logísticas que estejam em linha com as necessidades do mercado e que contribuam para o fortalecimento da nossa estratégia de atuar como um porto de negócios”, afirma Julio César Lourenço, da área de novos negócios do Portocel.

O gerente geral de Operações Portuárias de Portocel, Alexandre Billot Mori, destaca que a movimentação de granito, assim como a de ferro gusa, são marcos importantes na consolidação do porto como um terminal multicargas. “Estamos atentos às necessidades do mercado. Podemos receber navios de maior calado e operamos com excelência para atender os atuais e futuros clientes”, pontua ele.

Para o segmento de rochas ornamentais, a entrada do Portocel como solução logística para escoamento da produção de blocos é um reforço importante. “Temos um volume grande de exportação de blocos e de chapas pelo Espírito Santo e poucas opções de portos que podem receber navios maiores. Portocel é uma grande alternativa para a movimentação de blocos”, destaca Tales Pena Machado, presidente do Centro Brasileiro dos Exportadores de Rochas Ornamentais (Centrorochas), acrescentando que o Brasil tem uma riqueza geológica fantástica e que as exportações do setor cresceram mais de 30% neste ano.

PUBLICIDADE

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui