Plataforma SESI tem recursos didáticos gratuitos para ensino remoto e pesquisa

0
0
Foto: Divulgação/SESI

O Serviço Social da Indústria (SESI), que possui uma rede de 500 escolas, disponibiliza mais de 17 mil recursos pedagógicos e digitais gratuitos. A plataforma educativa é um ambiente virtual de estudo, com jogos, infográficos e conteúdos dinâmicos e interativos de diferentes áreas do conhecimento – português e geografia a química e física.

Acessível para qualquer professor e estudante do ensino fundamental e médio com internet, o material gratuito é fonte de pesquisa e pode fazer parte do planejamento pedagógico após o retorno presencial das escolas. Entre os mais de 17 mil objetos de aprendizagem destacam-se o planetário, a tabela periódica e os simuladores.

Com a pandemia, a suspensão das atividades presenciais nas escolas e o retorno, aos poucos, com um modelo híbrido, milhares de estudantes se viram diante de uma nova realidade: assistir às aulas e realizar exercícios e avaliações de maneira on-line. O ensino remoto exige dos professores criatividade para manter o aluno engajado. Apesar de não poderem contar com maquetes, jogos e dinâmicas de grupo e a estrutura física de laboratórios, os docentes têm um mundo digital de possibilidades.

Tabela periódica
Primeiro passo para entender química, a tabela periódica é uma disposição sistemática dos elementos químicos, que ficam ordenados por seus números atômicos, configuração eletrônica e recorrência das propriedades periódicas. Por meio de vídeo e texto, o aluno conhece as características e a descrição de cada elemento, suas aplicações e curiosidades.

Planetário
Com a opção de visualizar todo o sistema solar em 2D ou 3D e a disposição dos planetas por tamanho, velocidade ou distância, o planetário do portal educativo SESI é uma réplica mais fiel do rico e complexo conjunto formado pelo Sol e todos os corpos celestes que estão sob seu domínio gravitacional. Para cada planeta, há uma descrição, dados, descobertas recentes e uma galeria de imagens.

Simuladores
São 73 simuladores, sendo a maioria para a última etapa da educação básica, o ensino médio. Em cada um deles, está listada a habilidade prevista na Base Nacional Comum Curricular (BNCC) com a qual o recurso contribui, a descrição da ferramenta e as instruções.

PUBLICIDADE