Pedágio na BR-101 deve aumentar até agosto

O prazo previsto pelo superintendente de rodovias da ANTT leva em conta os investimentos feitos pela Concessionária ECO101 e a taxa de inflação do período

0
29
Foto: Divulgação

Desde a redução das tarifas em 11,72% no ano passado, a Agência Nacional de Transporte Terrestre (ANTT) deve autorizar, até agosto deste ano, um novo aumento no pedágio da rodovia BR-101 no Espírito Santo, segundo anunciou o superintendente de rodovias, Marcelo Alcides, na quarta-feira 17, em reunião virtual, à Comissão Especial de Fiscalização da Concessão da BR-101 na Assembleia Legislativa.

O prazo previsto por Alcides leva em conta os investimentos feitos pela Concessionária ECO101 e a taxa de inflação do período. Ele alegou que a pandemia do novo coronavírus contribuiu para o atraso no processo. “Estamos finalizando os trabalhos de avaliação e os parâmetros de qualidade. Não fechamos ainda. Já estamos atrasados, mas o processo da pandemia paralisou uma boa parte administrativa da ANTT. Eu acredito que nos próximos 60 dias a gente consiga finalizar todo o processo”, destacou o superintendente.

Alcides explicou ainda que, em condições normais, é aplicada apenas a correção inflacionária para se definir os novos valores. “No simples, seria a inflação. A gente trabalha para que o impacto seja o menor possível. A nossa direção é sempre na modicidade tarifária”, ressaltou o superintendente da ANTT, que apontou ainda os efeitos da pandemia como um risco que precisa ser considerado. Segundo ele, se há uma queda de 20% no tráfego da BR-101, que significa receita menor da Concessionária, tem de ser considerado o reflexo dessa queda no preço da tarifa.

“Não estamos em uma situação de paralisação de obras devido à pandemia. Sobre a queda da receita, é um caso que deverá ser avaliado dentro da cláusula contratual de eventos de força maior. É uma queda de tráfego e de receita que tem de ser observada e vamos avaliar no momento correto”, afirmou.

PUBLICIDADE