Paróquia São João Batista: 182 anos de história e 70 anos do atual nome

0
36
Igreja Matriz da Paróquia São João Batista, cartão-postal de Aracruz. Foto: Divulgação

A história da Paróquia São João Batista, em Aracruz, remonta a 1838, quando sua sede era em Santa Cruz, com o nome de Paróquia Nossa Senhora da Penha, conforme os livros de Tombo números 01 e 02, sendo vigário o padre Manoel Antônio dos Santos Ribeiro.

No ano de 1950, por orientação de Dom Luiz Scorteganha, Arcebispo Metropolitano de Vitória, a sede paroquial foi transferida para a então Sauassu, que ficava na região central do município, para onde seria também transferida a sede do município. Sauassu, conforme consta nos arquivos, passaria a ser chamada Aracruz (Altar da Cruz). O primeiro padre da Paróquia (já em Aracruz) foi Arnoldo Avanza Castiglioni, chegando em Sauassu no dia 19 de janeiro de 1950. Tomou posse em 26 de janeiro do mesmo ano, aqui trabalhando até dezembro de 1954.

Em Sauassu havia uma pequena capela onde hoje está a agência do Banco do Brasil, cujo padroeiro era São João Batista. Portanto, com a transferência da sede paroquial de Santa Cruz (distrito), para Aracruz (sede), a paróquia passa a ter como titular o padroeiro daquela capelinha, São João Batista.

O registro mais antigo da festa de São João Batista nos arquivos é de 1955. A Igreja Matriz São João Batista, sede religiosa da Paróquia, começou a ser construída no ano de 1953, sob a coordenação de padre Arnoldo; e a primeira missa celebrada na nova igreja, ainda não terminada, foi em 25 de dezembro de 1957, presidida pelo cônego Guilherme Schmitz.

A conclusão das obras da Igreja Matriz foi sob a administração do Monsenhor Guilherme Schmitz e foi solenemente dedicada no dia 25 de junho de 1972, por Dom João Batista da Motta e Albuquerque, então Arcebispo Metropolitano de Vitória.

Com as reformas na Liturgia e em algumas áreas da Igreja, sob os cuidados de Pe. José Mendes Lucas, a Paróquia foi sendo orientada, criando pastorais, equipes e movimentos para o serviço de evangelização. Com o crescimento da Paróquia e de toda a cidade de Aracruz, sendo que a Paróquia São João Batista compreendia todo o município, houve a necessidade da criação de outras paróquias.

Em 1996, por decreto do Exmo. Revmo. Sr. Dom Geraldo Lyrio Rocha, Bispo de Colatina, foi desmembrada a Paróquia da Imaculada Conceição, com sede em Coqueiral;

No ano de 2005, por decreto do Exmo. Revmo. Sr. Dom Décio Sossai Zandonade, Bispo de Colatina, foi desmembrada e criada a Paróquia do Coração Eucarístico de Jesus, com sede em Guaraná;

Em julho de 2005, após 22 anos de administração do padre José Mendes Lucas, toma posse na Paróquia São João Batista, na solenidade de São Pedro e São Paulo, o padre José Valdecy Romão, por decreto do Exmo. Revmo. Sr. Dom Décio Sossai Zandonade, vindo da Paróquia Bom Pastor, de Linhares.

No mês de setembro de 2006, por decreto do mesmo bispo, foi desmembrada e criada a Paróquia de Santa Teresinha do Menino Jesus, com sede no bairro Bela Vista.

A grande reforma
Passados os anos, com o crescimento do município de Aracruz e da população, em 2008, na administração de padre José Valdecy Romão, foi necessária uma grande reforma de ampliação da Igreja e construção de capelas do Batismo e do Santíssimo e salas de catequese. A Igreja Matriz São João Batista, após três anos de reforma, foi solenemente dedicada, aos 06 de dezembro de 2010, presidida pelo Exmo. Revmo. Sr. Dom Décio Sossai Zandonade, então Bispo Diocesano, na presença de uma grande multidão vinda de diversas localidades do município e de muitas outras paróquias da Diocese. Em 12 de fevereiro de 2017, após 11 anos de administração do Pe. José Valdecy Romão, transferido para a Catedral do Sagrado Coração de Jesus, em Colatina, por decreto do Bispo Diocesano, o Exmo. Revmo. Dom Joaquim Wladimir Lopes Dias, tomou posse na Paróquia o Revmo. Pe. Antonio Luiz Pazolini Pandolfi, vindo da Paróquia Santíssima Trindade, de Linhares, na presença de grande multidão.

A Paróquia é formada por 14 comunidades, 4 capelas e um Capitel:

O padre Antonio Luiz Pazolini Pandolfi, natural de Ibiraçu, é o atual pároco da Paróquia São João Batista. Foto: Divulgação/Diocese de Colatin

COMUNIDADES
São João Batista – Centro
Bom Pastor – Segatto
São Camilo – São Camilo
Imaculado Coração de Maria – Guaxindiba
São Pedro – Vila Nova
Santa Luzia – Vila Nova
Cristo Rei – Morobá
São Marcos – São Marcos
São Caetano – Pelado
São Francisco de Assis – Cupido
Nossa Senhora das Graças – Guanabara
São João Paulo II – Planalto
São João Maria Vianney – Nova Conquista
Santa Maria Madalena – Vila Santi

QUATRO CAPELAS
Nossa Senhora da Conceição – Gimuhuna
São Sebastião – Taquaral
São Geraldo – Goiabas
Nossa Senhora Aparecida – Broetto

UM CAPITEL
Nossa Senhora de Monte Serrat – Monte Serrat (Morro do Pelado)

PADRES DE 1849 A 1950
De acordo com o Livro de Tombo da Paróquia São João Batista, foram os seguintes padres que serviram na Igreja Nossa Senhora da Penha em Santa Cruz, de 1849 A 1950:

Padre Manoel Antônio dos Santos Ribeiro (1849 a 1856)
Padre André de Santa Maria (1856)
Padre Francisco Antunes de Siqueira (nasceu em Santa Cruz – 1857 a 1870)
Padre Demétrio João Vieira Taban (1870 a 1874)
Padre Domingos Romanelli (1874 a 1875)
Padre Miguel Pereira de Brito (1875 a 1880)
Padre José Anzaloni (1882 a 1883)
Padre José André Casella (residia na Serra – 1883 a 1897)
Padre André Bertolo y Miguel (espanhol – 1885)
Padre Júlio Augusto Maria Freuor (francês – 1897 a 1898)
Padre Carlos José Leduc (1898 a 1899)
Padre Juan Lopes (espanhol – 1899 a 1903)
Padre Giuseppe Beltramello (coadjutor: Hermenegildo Battaglia – 1903 a 1907)
Padre Eduardo Boyer (1907 a 1913)
Padre Leóncio Sabino de Philó (italiano – 1913 a 1919)
Padre Heriberto Antônio Gottersdorfern (1919)
Padre Júlio Billot (1919 a 1920)
Padre Eugênio Hoettges (1920 a 1923)
Padre Luiz Gonzaga Parensen (coadjutor: Padre José Bonifácio Parense – 1923 a 1925)
Padre Olivério A. Kraemer (05/06/1925 a 1928)
Padre Luiz Gonzaga Parensen (1928 a 1935)
Padre Pedro Maria Oliveira (sergipano – 1935)
Padre Jacinto Castilho Branco (1936 a 1937)
Padre João Bauer (14/01/1937 a 1941)
Padre Luiz Gonzaga Parensen (1941)
Padre Victor Stringasi (1942)
Monsenhor José Liduin (coadjutor: Padre Mathias Halm – 1946)

CURIOSIDADES
Dois padres – Luiz Gonzaga Parensen e João Bauer dão nome a duas principais ruas do centro de Aracruz (ruas Padre Luiz Parenzi e Padre Bauer). Com os anos, o Parensen virou Parenzi. Mas, de 1923 a 1925, quem substituiu o padre Parensen foi o padre coadjutor, José Bonifácio Parense.

A Paróquia, ao longo dos anos, teve dois padres espanhóis (padre André Bertolo y Miguel, em 1885, e padre Juan Lopes, de 1899 a 1903); um francês, padre Júlio Augusto Maria Freuor, de 1897 a 1898; um italiano, padre Leóncio Sabino de Philó, de 1913 a 1919 e um alemão, Monsenhor Guilherme Schmitz, de 02/02/1955 a 02/01/1983.

O único padre nascido no município foi o padre Francisco Antunes de Siqueira, que nasceu em Santa Cruz e foi pároco de 1857 a 1870.

DE 1946 A 1950 A PARÓQUIA FOI ATENDIDA POR VÁRIOS PADRES
Padre Arnoldo Avanza Castiglioni (06/08/1950 a 01/02/1955)
Monsenhor Guilherme Schmitz (alemão – 02/02/1955 a 02/01/1983)
Padre José Mendes Lucas (02/06/1983 a 02/07/2005)
Padre José Valdecy Romão (03/07/2005 a 05/02/2017)
Padre Antônio Luiz Pazolini Pandolfi (12/02/2017 – atual pároco)

O padre Antonio Luiz Pazolini Pandolfi nasceu em Alto Bérgamo, em Ibiraçu, no dia 11 de março de 1967, sendo o primogênito do casal Geraldo João Pandolfi e Auzilia Pazolini Pandolfi. Tem quatro irmãos: Marcos Vanderley (in memoriam), Paulo César, Lourival e Maria Aparecida.

AS PASTORAIS
Pastoral Carcerária
Pastoral da Comunicação
Pastoral da Criança
Pastoral Dízimo
Pastoral Ecológica
Pastoras da juventude
Pastoral da Saúde
Pastoral da Sobriedade
Pastoral do Trabalho
Pastoral vocacional
Pastoral da Educação
Pastoral Familiar

PROJETOS SOCIAIS
PROJETO GIRASSOL – é unidade filial da Cáritas Diocesana de Colatina, organismo da Igreja Católica, reconhecida pela Conferência Nacional dos Bispos do Brasil (CNBB) como uma instância oficial da Igreja para a promoção da ação social. A organização é uma entidade beneficente de assistência social, sem fins econômicos, registrada no CNAS – Conselho Nacional de Assistência Social e reconhecida pelo Ministério da Justiça como de Utilidade Pública Federal Social. O Projeto Girassol está instalado em Aracruz desde 2008 e foi criado a partir da discussão dos próprios moradores do bairro São Marcos, sobre o grande número de crianças e adolescentes no meio das ruas, que por não terem opção e qualidade de lazer eram afetadas pela questão social em suas diversas expressões como a miséria, prostituição, desemprego, violência e drogas.

COMUNIDADE BETÂNIA – o Centro de Tratamento/Recuperação Betânia tem por objetivo oferecer tratamento eficaz na recuperação de dependentes químicos, resgatando sua autoestima, confiança, cidadania, dignidade e principalmente respeito por si mesmo, levando-o a perceber que pode viver sem necessidade de drogas, possibilitando a construção de um novo estilo de vida.

SERVIÇOS
Ministérios Leigos
Ministros Extraordinários das Exéquias
Ministros da Distribuição da Sagrada Comunhão
Ministros Extraordinários do Batismo
Ministros Extraordinários do Matrimônio

EQUIPES
Batismo
Amigos do Seminário
Catequese
Círculo Bíblico
Acolhida
Coroinha
Liturgia

MOVIMENTOS
ECC – Encontro de casais com Cristo
EJC – Encontro de jovens com Cristo
MCC – Movimento de Cursilhos de Cristandade
Apostolado da Oração
RCC – Grupo de Oração da Renovação Carismática Católica
EAC – Encontro de Adolescentes com Cristo
Ministério Jovem

ORGANISMOS
CEAP
CPP
Projeto Redes
Cáritas Paroquial

PUBLICIDADE

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui