Oito anos de pedágio na BR-101: 200 milhões de veículos pagantes e duplicação quase zero

TRÁFEGO PAGO NA BR-101 PERMANECE O MESMO, SEGUNDO A ECO101

0
17
Foto: Divulgação

Não dá para entender os números do tráfego pago na rodovia BR-101 informado pela Concessionária Eco101, que são os mesmos há oito anos, desde o início da cobrança do pedágio, em 18 de maio de 2014, até fevereiro deste ano. Ignorando o crescimento da frota de veículos e o aumento do movimento, segundo a Eco101 continuam pagando a tarifa, nas sete praças, pouco menos de 70 mil veículos/dia, o que desperta suspeita de manipulação por parte dos deputados estaduais, para o ‘gatilho contratual’ não ser acionado e forçar a empresa a duplicar determinados trechos.

Entra mês e sai mês e o volume diário no período continua de 48 veículos pagantes por minuto, nas sete praças. Faltando dois meses e meio para completar oito anos de cobrança, passaram pelos pontos de pedágio, de 18 de maio de 2014 a 28 de fevereiro de 2022 (2.842 dias), 195.936.105 veículos (automóveis, ônibus, caminhões, carretas e motos), média de 68.943 por dia, 2.873 veículos por hora ou 48 por minuto.

Trecho com alto índice de acidentes com mortes, o trajeto entre Linhares e Itapemirim continua sem duplicação, com a Eco101 ignorando o item 3.3.1 do contrato de concessão assinado em 2013 com a ANTT, que prevê a duplicação imediata de trechos que atinjam o Volume Diário Médio Anual (VDMA) dos valores constantes na tabela 3.1, o chamado ‘gatilho’, pelo qual este trecho, e também o de Linhares a Vitória, já deveriam duplicados desde 2019.

A FOLHA DO LITORAL é o único jornal que divulga mês a mês as tabelas de estatísticas do tráfego pago nas sete praças de pedágio da rodovia BR-101, e verifica que os dados divulgados no site da Concessionária Eco101 pouco mudam. Em fevereiro último foram 2.093.794 veículos pagantes e em janeiro 2.600.054. Pelos “estranhos” dados, somente nas praças de Serra, Aracruz, Guarapari e Itapemirim que mais de dez mil veículos pagam o pedágio, por mês.

De 18 de maio de 2014, quando a tarifa começou a ser cobrada, até agosto último, se passaram sete anos e três meses de cobrança, e nunca o volume de tráfego pago ultrapassou 73 mil carros por dia, na média, nas sete praças. No período, somente 1,8 km de pista foi duplicado em Anchieta, 2,2 km em João Neiva, 4,5 km em Ibiraçu, 7,8 km em Iconha (contorno) e 42 km de Viana a Guarapari. Neste período, a Eco101 duplicou somente 58,3 (12,2%) dos 475,9 quilômetros entre o trevo de acesso a Mucuri, no Sul da Bahia, e a divisa do Espírito Santo com o Rio de Janeiro.

TRÁFEGO DE MAIO DE 2014 A FEVEREIRO DE 2022 (8 ANOS)
2.842 dias de cobrança (18/05/2014 a 28/02/2022)
2014 (18/05 a 31/12 – 227 dias): 16.684.170 – 7.350/dia
2015 (365 dias): 25.960.951 veículos – 71.126/dia
2016 (366 dias): 24.301.869 veículos – 66.399/dia
2017 (365 dias): 24.527.340 veículos – 67.198/dia
2018 (365 dias): 25.101.761 veículos – 68.772/dia
2019 (365 dias): 25.891.744 veículos – 70.936/dia
2020 (365 dias): 25.153.169 veículos – 68.913/dia
2021 (365 dias): 23.621.253 veículos – 64.716/dia
2022 (59 dias): 4.693.848 veículos – 79.557/dia

Total em 2.842 dias: 195.936.105 veículos
68.943 veículos por dia
2.873 veículos por hora
48 veículos por minuto

PUBLICIDADE