Obras do asfalto de Santa Rosa são paralisadas para ajuste de contrato

Premocil deu 15 dias de férias aos funcionários, retirou os equipamentos da estrada e aguarda a decisão do DER-ES para reajustar o valor do contrato de R$ 24,2 milhões

0
175
São 11 km de asfalto prontos e com faixas pintadas entre o Loteamento Valle Verde até depois de Grapuama, e dali até Santa Rosa quase 100% do trecho está preparado para receber o asfalto. Foto: FOLHA DO LITORAL

Faltando apenas 4,7 km do total de 15,7 km para ser concluída, as obras de asfaltamento da rodovia ES-124, no trecho de Aracruz a Santa Rosa, foi paralisada ontem 12 pela Construtora Premocil, que deu 15 dias de férias para os funcionários e retirou todo o maquinário da estrada. A empresa deve ter uma reunião hoje 13 com o DER-ES, para tentar um alinhamento de preço no valor da obra, orçada em R$ 24.199.000,27.

São 11 km de asfalto prontos e com faixas pintadas entre o Loteamento Valle Verde até depois de Grapuama, e dali até Santa Rosa quase 100% do trecho está preparado para receber o asfalto, e caso ocorra demora, pode ser prejudicado pelas chuvas.

A reportagem apurou que existe um problema com a EDP-Escelsa para a retirada de cinco postes de energia rural que estão no piso da rodovia, e recebeu informações de funcionários de que o principal motivo da paralisação foi mesmo a falta de repasse de recursos por parte do governo estadual.

Após 31 anos de idas e vindas, com diversas ordens de serviços autorizadas, obras iniciadas e paralisadas e até desistência de empreiteira, o asfaltamento foi reiniciado em 2019. A responsável é a Construtora Premocil, de Cachoeiro de Itapemirim, vencedora da licitação, com previsão de que o asfalto fique pronto no primeiro semestre de 2021, o que não se concretizou.

A empresa tem 600 dias para concluir todo o asfaltamento, prazo que terminaria no final de dezembro do ano passado, mas que foi prorrogado por mais seis meses, sendo encerrado no final deste mês. A rodovia de 15,7 quilômetros de extensão, quando pronta, terá uma pista de rolagem de 3,5 metros, acostamento de 1,5 metro e 12 pontos de ônibus. A rodovia é muito usada pelos proprietários rurais que escoam suas produções em direção aos centros de comercialização, com destaque para a produção leiteira em Santa Rosa, além de ser um dos caminhos que incrementa a área de turismo, pois facilita o acesso às praias de Fundão e Serra.

PUBLICIDADE