O adeus de Aracruz e Ibiraçu ao professor Luiz Carlos Sant’Anna

Nas redes sociais foram publicadas inúmeras homenagens e manifestações de carinho, sobretudo, por ex-alunos do professor que por vários anos também trabalhou nas escolas Luiza Silvina Jardim Rebuzzi e Monsenhor Guilherme Schmitz

0
240
Foto: Arquivo/EMEF Luiza Silvina Jardim Rebuzzi

Professor de inglês da Rede Municipal de Aracruz por quase 30 anos, Luiz Carlos Sant’Anna faleceu no último domingo 18, aos 64 anos, vítima de complicações causadas pela covid-19. Dono de um carisma sem igual, Luiz também foi professor da Rede Estadual entre dezembro de 1994 e outubro de 2014, quando se aposentou. ‘Pé de valsa’, ele ainda foi um grande professor de dança de salão. O sepultamento ocorreu em Ibiraçu, onde Luiz residia.

Em nota de pesar, a Prefeitura de Aracruz destacou que Luiz Carlos “deixa um grande legado de disponibilidade para servir ao próximo”. O Santuário Diocesano Nossa Senhora da Saúde e a Associação de Moradores do Bairro Boa Vista, em Ibiraçu, também emitiram nota lamentando a perda do querido voluntário. “Elevemos nosso coração em preces e em agradecimento ao Senhor pelo dom da sua vida doada à Igreja”, diz trecho da nota do Santuário. “Nunca nos esqueceremos da sua boa vontade e de sempre estar servindo a todos com carinho e dedicação”, destaca nota da Associação de Moradores, onde o professor pretendia iniciar um projeto de dança, além de um Coral.

Foto: Arquivo/EMEF Luiza Silvina Jardim Rebuzzi

Vizinha de Luiz Carlos, Rosângela Bertolini Da Rós, a quem ele tinha como mãe, fala emocionada do querido amigo. “O conheci há 43 anos. Antes de se efetivar como professor, ele trabalhou em um escritório de Contabilidade. Sempre foi uma pessoa de muitos amigos. Se dedicava com intensidade a tudo o que se propunha fazer. Um dos seus últimos sonhos realizados foi cantar no Coral do Santuário Diocesano e estava extremamente feliz por também poder contribuir com a decoração de lá. Luiz auxiliou muitas pessoas de diversas formas, assim como também foi auxiliado por vários amigos quando necessitou. Guardo em minha memória recordações de vários passeios e viagens, mas o que ele deixou de grande valor para mim são as grandes amizades que me proporcionou construir. Perdê-lo não foi nada fácil”.

Débora Amorim Gomes, diretora da Escola Municipal Luiza Silvina Jardim Rebuzzi, onde o professor Luiz trabalhou por 29 anos e cinco meses, também fala emocionada do saudoso amigo e companheiro na trajetória do mundo do trabalho, professor de inglês para os alunos e da alegria para seus colegas de profissão. “Foram tantas emoções com seu jeito de ser e sua alegria contagiante, o que nos fazia mais humanos. Sempre disponível, ele, com suas habilidades natas, transformava coisas simples em espetáculos. Além de professor, era um grande artista. Apaixonado pelo canto e a dança, conseguia envolver os alunos em apresentações de alta performance nos eventos culturais da escola. Detalhista e harmonioso, Luiz gostava do que era belo. Amava a vida, por isso viveu plenamente. Era um verdadeiro amigo. Deixou sua marca registrada e um grande legado para as gerações seguintes. Fará muita falta e sempre lembrando dos bons momentos que passou conosco, buscaremos aliviar as saudades”.

Nas redes sociais foram publicadas inúmeras homenagens e manifestações de carinho, sobretudo, por ex-alunos do professor que por vários anos também trabalhou na Escola Monsenhor Guilherme Schmitz, hoje Centro Estadual de Ensino Médio em Tempo Integral. “Vai em paz meu amigo, professor de escola, dança e de vida. Deus preparou um lugar especial para você”, escreveu Diego Ribeiro. “Grande professor, simpatia incomparável e uma alegria que contagiava. Deixará saudades”, comentou Cleyton Rufino. “Ele foi uma luz na vida de vários adolescentes”, observou Débora Fagundes.

Dançar e festejar, grandes paixões do saudoso professor

Além de professor de inglês, Luiz Carlos Sant’Anna era reconhecido em Aracruz e Ibiraçu pela arte de dançar. Conhecimento que fazia questão de não guardar para si. A empresária Glaucineide Crivilin, sua ex-aluna de dança, compartilha foto de um grande momento vivenciado ao lado do saudoso professor. O registro é de quando ela – incentivada por Luiz – ganhou uma medalha em um concurso de dança a bordo do navio MSC Magnifica.

Foto: Arquivo/Glaucineide Crivilin

“Conheci o professor Luiz Carlos no ano de 2000, quando comecei a frequentar as suas aulas de dança. Ele formou uma turma que, além de se encontrar nessas aulas, sempre se reunia em aniversários e eventos típicos, tudo sempre em clima familiar. Luiz gostava de estar presente, nos oportunizando desfrutar de sua companhia e vice-versa. Ficam os registros e as lembranças dos grandes momentos vivenciados ao lado dele”, salientou Glaucineide.

PUBLICIDADE

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui