Novo monumento em homenagem a Monsenhor Guilherme Schimitz em Aracruz

Visionário, o religioso deixou um dos maiores legados que Aracruz já conheceu em 28 anos de intensos serviços prestados à população

0
82
O livro “Aracruz, a urbe amada do poeta”, de Rogério Sarmenghi, enfatiza que Monsenhor Guilherme Schmitz foi, e continua sendo para muita gente, daquelas raras pessoas que doam a vida pelas causas alheias. Nos 28 anos de sua passagem por Aracruz (1955 a 1983), ele promoveu uma verdadeira revolução, com obras e ações que permanecerão presentes no cotidiano da cidade por décadas. Foto: Reprodução/Facebook

Um novo monumento do saudoso Monsenhor Guilherme Schmitz será instalado na praça que leva o seu nome, no Centro de Aracruz. É o que informou o prefeito Dr. Coutinho ao padre Antonio Luiz Pazolini Pandolfi, da Paróquia São João Batista, no último dia 18. “A homenagem tem todo um significado e não só para nossa igreja, mas para todo o município”, salientou o religioso.

Monsenhor Guilherme Schmitz ganhou um busto de bronze como homenagem póstuma. A iniciativa foi da ex-primeira-dama e ex-vereadora Maridéia Rosa Bitti, que em junho de 1984, ao lado do saudoso ex-prefeito Primo Bitti, inaugurou a obra da escultora Elizabeth Pratta na principal praça de Aracruz. Foto: Reprodução/Facebook

Visionário, Monsenhor Guilherme Schmitz deixou um dos maiores legados que Aracruz já conheceu em 28 anos de intensos serviços prestados à população, com destaque para a saúde, a educação e o social. Nascido na Alemanha em 1906, ele chegou ao município em 1955 e faleceu em 1983, aos 76 anos.

Em 1984, o saudoso ex-prefeito Primo Bitti e a ex-primeira-dama e ex-vereadora Maridéia Rosa Bitti prestaram homenagem póstuma a Monsenhor Guilherme Schmitz, inaugurando um busto de bronze na principal praça da cidade. Em meados de 2017, o mesmo foi roubado e desde então a população cobra uma reposição.

De acordo com a prefeitura, o novo monumento, que ainda não tem prazo para ser instalado, será feito de um material que não tem valor para venda. Para identificar as principais características físicas do vigário e presentear a população aracruzense com um monumento realista, a secretaria municipal de Cultura e Turismo realizou um estudo junto à Paróquia São João Batista. “Vamos proporcionar às novas gerações, e também aos visitantes, a oportunidade de interagir com essa figura emblemática do nosso município”, destacou o secretário Moisés Mercier.

PUBLICIDADE