Moradores do bairro Sauê alertam para a recuperação de restingas

O secretário Aladim Cerqueira se comprometeu a apoiar a causa e acabar com os desmates

0
20
O calçadão não resiste à força das águas, invadido por falta de vegetação nativa. Foto: Divulgação

Usando as redes sociais e sites de notícias, alguns moradores do bairro Praia do Sauê, na orla de Aracruz, cobraram, por meio de abaixo-assinado, providências da secretaria municipal de Meio Ambiente para que atue na recuperação da vegetação nativa. O secretário Aladim Cerqueira se comprometeu a apoiar a causa e acabar com os desmates.

No documento, o grupo relata as constantes e desastrosas intervenções humanas feitas contra a restinga há muitos meses, com várias denúncias de moradores aos órgãos ambientais, porém, nenhuma punição dos responsáveis até o momento. E pede que sejam reparados os locais destruídos e isolado os que ainda estão de pé.

A praia do Sauê está localizada na Área de Proteção Ambiental (APA) Costa das Algas, administrada pelo Instituto Chico Mendes de Conservação da Biodiversidade (ICMBio) e é a foz do rio homônimo que, nos últimos tempos, chegou a se mover 500 metros de seu local habitual na foz, sempre em direção da área desmatada, na parte mais urbanizada da orla.

A série de agressões contra a restinga começou há dois anos. Os cortes são geralmente feitos à noite, por pessoas pagas para o serviço por particulares. Mas, houve também uma intervenção agressiva da prefeitura, embasada por uma autorização do Instituto de Defesa Agropecuária e Florestal (Idaf), para a execução de um plano de urbanização da orla, que ainda não foi apresentado formalmente aos moradores, mas que, segundo circula nas redes sociais, contaria com calçadão e áreas de lazer na beira do rio e do mar.

PUBLICIDADE