Maconha no chiqueiro

Criminosos fizeram um túnel embaixo de um chiqueiro para esconder drogas

0
349
Droga era guardada em túneis e esconderijos de sítio em Fundão

Cerca de 50 kg de maconha foram apreendidas pela Polícia Civil em um sítio de Fundão, estocados em uma espécie de túnel subterrâneo, embaixo de um chiqueiro, e em outros esconderijos. A propriedade era usada para armazenar grande quantidade de drogas. O grupo responsável pelo material já estava sendo investigado há três meses.

Na tarde da quinta-feira 19, policiais montaram uma campana nas proximidades do sítio e conseguiram abordar os suspeitos quando eles chegavam de carro ao local. Os criminosos tentaram fugir da abordagem e chegaram a trocar tiros com os policiais, mas foram capturados. Ninguém se feriu.

Há três meses estamos investigando grandes fornecedores de drogas. Desde cedo, estamos vigilantes, até que um veículo entrou no sitio e nós abordamos”, explicou o delegado Alexandre Falcão. Os dois homens presos foram autuados por tráfico, associação para o tráfico, posse ilegal de munição e resistência. Eles foram encaminhados para o Centro de Triagem de Viana (CTV). A polícia também já identificou outros envolvidos e está à procura dos demais integrantes do grupo.

De acordo com o delegado-geral da Polícia Civil, José Darcy Arruda, é comum que criminosos procurem locais afastados, como sítios e chácaras, para armazenar drogas. “É uma metodologia que o tráfico de drogas implementa em razão de os grandes centros chamarem atenção. Procuram levar as grandes quantidades de droga para celeiros, sítios, chácaras”, disse.

Arruda ainda acrescenta que moradores podem ajudar o trabalho da polícia denunciando movimentações atípicas, uma vez que esse tipo de prática costuma levantar suspeitas, principalmente, em lugares mais pacatos. “Obviamente, quando eles [criminosos] saem dos grandes centros e vão para locais mais retirados, despertam atenção por razão de manterem uma vigilância, carros entrando e saindo, pessoas que não são conhecidas”, explicou.

PUBLICIDADE

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui