Litoral brasileiro recebeu mais de cinco mil pinguins em 2020

Projeto de Monitoramento de Praias, executado pela Petrobras, registrou um aumento de 35% no número de pinguins em relação ao ano passado

0
15
Fotos: PMP-BS_Gremar

Eles começaram a chegar por volta de junho, buscando as águas quentes do litoral brasileiro. Deixaram para trás o gélido inverno da Patagônia para nadar nas praias de Santa Catarina, São Paulo, Paraná e Rio de Janeiro. Levantamento do Projeto de Monitoramento de Praias, executado pela Petrobras, indica que o número de pinguins na costa do Brasil, em 2020, atingiu a marca de 5.597 animais – um aumento de aproximadamente 35% em relação ao registrado no mesmo período de 2019.

Os animais são da espécie pinguim-de-magalhães (Spheniscus magellanicus), comum nas Ilhas Malvinas, Argentina e Chile, e realizam anualmente movimentos migratórios sazonais para o Brasil entre junho e novembro. Santa Catarina é o Estado com maior incidência, com o registro de 2.424 pinguins; seguido de São Paulo (1,756), Rio de Janeiro (com 830) e Paraná (com 556).

Foto: PMP-BS_Gremar

Todos os animais resgatados passam por tratamento veterinário e, após a estabilização do quadro clínico, retornam ao habitat. No momento, 80 pinguins estão em reabilitação nas unidades associadas ao Projeto: 25 no Rio de Janeiro, 18 em São Paulo e 37 na unidade SC/PR. Antes de serem devolvidos ao mar, eles recebem um chip que permite o acompanhamento, caso reapareçam no litoral brasileiro.

Buscando reduzir as consequências de longos períodos em cativeiro, o Centro de Reabilitação e Despetrolização do Pontal do Paraná, localizado no campus da Universidade Federal do Paraná (UFPR), desenvolveu um “chinelo” para os pinguins, evitado, assim, doenças nas patas por longos períodos sem nadar. Os pinguins que estão utilizando o novo acessório estão em tratamento há três meses e, segundo os veterinários, os resultados são positivos.

PUBLICIDADE

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui