Indústria moveleira de Linhares se prepara para retomada do mercado

O grupo tem 310 funcionários

0
36
Segmento moveleiro é um dos prioritários na atuação do Bandes

A indústria moveleira é um dos segmentos produtivos mais tradicionais da economia capixaba, principalmente na região Norte do Espírito Santo. Em Linhares, a Rimo Indústria e Comércio optou por investir com recursos do Banco de Desenvolvimento do Espírito Santo (Bandes) para dinamizar as operações da empresa em 2020.

O grupo tem 310 funcionários e está presente na história da indústria moveleira capixaba e brasileira desde 1989, criando e desenvolvendo móveis residenciais comercializados no Brasil e no exterior.

A linha de produção da Rimo compreende mobiliário nas linhas de salas de jantar, armários com portas de correr, contendo diversas opções de portas como chapas, vidro, alumínio, entre outras opções. De acordo com o presidente da empresa, Luiz Rigoni, o investimento foi necessário para o momento de retração econômica, mantendo a atividade da indústria. Dessa forma, agora em retomada de mercado, a Rimo está apta para atender à futura demanda.

O financiamento do Bandes para a Rimo foi de suma importância, pois de 2015 a 2018, a empresa passou por tempos difíceis e de prejuízos, fazendo com que fosse necessário renegociar contratos de financiamento de médio a longo prazos. O Bandes nos ajudou, possibilitando o alívio do caixa para pagar as parcelas. Entendemos que essas operações estão ajudando também o Espírito Santo com mais renda, impostos, emprego e fomentando a economia local”, enfatiza Rigoni.

O setor moveleiro é prioritário para a atuação do banco de desenvolvimento, pela sua importância no desenvolvimento econômico regional. O setor atua prioritariamente na atividade de produção de móveis e mobiliário, especialmente de forma mecanizada, e abrange diversas etapas como a extração de produtos naturais e sua transformação.

De acordo com dados do Sindicato das Indústrias da Madeira e do Mobiliário de Linhares e Região Norte do Espírito Santo (Sindimol), o setor moveleiro teve aumento de cerca de 40% em 2020, além da geração de 140 novos postos de trabalho, 17% a mais em relação ao ano anterior. Ainda segundo o Sindimol, o resultado é fruto do aumento dos números da construção civil no período que ‘puxou’ o segmento de marcenaria.

PUBLICIDADE

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui