Imetame Porto Aracruz recebe equipamentos para dragagem

A draga holandesa já operou em diversos portos no Brasil desde a sua fabricação em 2010 e é a única deste porte no país

0
474
Foto: Rogério Sarmenghi

Assessoria de Comunicação Imetame

No último domingo 03, a Imetame recebeu em Aracruz a draga “No Woman No Cry”, modelo Back Hoe; o rebocador “Manuel Alves”, de 40 toneladas de bollard pull; e os batelões fabricados na Indonésia, Wendel Marine I e Wendel Marine II, de 1.800 m³ cada, que serão utilizados nas operações de dragagem do Imetame Porto Aracruz, localizado em Barra do Riacho.

A draga holandesa já operou em diversos portos no Brasil desde a sua fabricação em 2010 e é a única deste porte no país. Todos os equipamentos foram adquiridos pelo Grupo Imetame e se encontram no Portocel, aguardando para o início das atividades de dragagem previstas para maio. A draga será operada por equipe holandesa especializada contratada pelo grupo, que já atua no equipamento há mais de 10 anos.

Construção

A instalação do Imetame Porto Aracruz teve início em meados de 2021 com o transporte de rochas para a construção do primeiro quebra-mar, estrutura que abriga o porto e funciona como uma proteção para a área de atracação dos navios.

As obras do Complexo Portuário da Imetame seguem avançando, e estão na etapa final da construção do quebra-mar Norte, que terá 1.067 metros lineares. A expectativa é que a operação de contêineres tenha início no primeiro semestre de 2024.

O empreendimento

Com profundidade de 17 metros, o Imetame Porto Aracruz será uma excelente opção operacional para as linhas de longo curso e cabotagem que operam com navios de grande porte no Brasil. O empreendimento, situado em Aracruz, a 70 km de Vitória e dentro da área beneficiada pela Sudene, está sendo preparado para ser uma nova plataforma logística sustentável, com menor emissão de carbono e menor custo, atendendo a nova geração de navios.

O empreendimento nasce com o conceito de um Complexo de Terminais Privados modelado para atender aos mais diversos setores produtivos, oferecendo terminais especializados para os diferentes tipos de cargas e serviços, como contêineres, granéis vegetais, carga geral e Oil & Gas.

Com mais de um milhão de m² de área total, o porto contará com infraestrutura para movimentar um milhão de contêineres e 20 milhões de toneladas de grãos em sua plena capacidade operacional.

PUBLICIDADE