Ifes Campus Aracruz produz e doa álcool 70%, além de mais EPIs, ao Hospital São Camilo

Também houve a doação de 60 litros de álcool 70% para a Unidade Sanitária de Ibiraçu. Objetivo é reforçar o combate ao avanço do novo coronavírus

0
170
Foto: Divulgação/Ifes

Professores e técnicos de laboratório do campus do Ifes em Aracruz produziram 120 litros de álcool etílico 70%, além de 50 novos protetores faciais de acetato, para doar ao Hospital São Camilo. A entrega ocorreu ontem (17). No último dia 9, o hospital já havia recebido da instituição de ensino 14 peças do equipamento de proteção individual.

Também houve a doação de 60 litros de álcool 70% para a Unidade Sanitária de Ibiraçu. Mais mil litros do produto e cerca de 200 protetores faciais devem, de acordo com a previsão do Campus Aracruz, ser produzidos nas próximas semanas para serem doados a unidades de saúde em Aracruz e Região. O objetivo é reforçar o combate ao avanço do novo coronavírus.

Os produtos
O álcool etílico 70% produzido no campus do Ifes em Aracruz é para uso em superfícies. A próxima meta da instituição de ensino é produzir o álcool etílico glicerinado 80%, que poderá ser aplicado nas mãos para higienização. Futuramente a ideia é produzir também o álcool em gel. Todas as formulações estão seguindo os procedimentos de boas práticas de fabricação, conforme resolução da Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa), garantindo a qualidade de todo o processo.

Leandro Bitti Santan Anna e Jadielson Lucas da Silva Antônio, respectivamente, diretor-geral e diretor de Pesquisa e Extensão do Campus Aracruz, ressaltam que só está sendo possível produzir o álcool 70% porque há um time engajado: empresas e instituições (Alcon, Amear, Bosi, Evonik, Ingral, Macrolub e Supermercados Devens) que disponibilizam insumos ou serviços de logística, além de um grupo de voluntários (os professores Frederico da Silva Fortunato, Frederico Goytacazes de Araújo, Edson Siqueira Nunes e Patrícia Silvana Silva Andreão e os técnicos de laboratório Rodrigo Borges de Araújo Gomes e Leonídio Joaquim Alves Júnior) que atuam no processo de fabricação.

À frente da produção dos protetores faciais com revestimento de acetato estão os professores Igor Henrique Beloti Pizetta e Warlen Alves Monfardini e os técnicos de laboratório Allan Loureiro Rosalino e Jackson Ricardo Marcelino Braz. Produzidos por modelagem aditiva (impressoras 3D), o equipamentos de proteção individual são reutilizáveis. Entre outros itens para a segurança dos profissionais da saúde, o grupo estuda a viabilidade de também produzir abridores para as portas dos hospitais e unidades de saúde, o que evitaria o contato das mãos com a maçaneta, possibilitando a abertura com o antebraço ou com o braço.

O Campus Aracruz está aberto para novas parcerias, seja aumentando a produção do álcool 70%, dos protetores faciais, como também contribuindo com sugestões de novas propostas. Pessoas físicas ou jurídicas que tenham interesse em contribuir com essa grande “corrente do bem” podem entrar em contato pelo telefone (27) 3270-7800 ou pelo e-mail [email protected].

PUBLICIDADE