Ibope erra e coloca pesquisas eleitorais em cheque

0
38
Foto: Reprodução

A credibilidade das pesquisas eleitorais ficou muito abalada no Espírito Santo, após a tentativa do Ibope/Rede Gazeta em Vitória de agir de forma tendenciosa, na véspera da eleição, divulgando que a disputa entre o candidato do Republicanos, Delegado Lorenzo Pazolini, e do PT, João Coser, estava empatada tecnicamente em 50%, coisa que na avaliação dos entendidos, não existe.

Pazolini foi eleito prefeito de Vitória com 58,5% dos votos válidos, em segundo turno. Ele obteve 102.466 votos (58,50%), contra 72.684 (41,50%) do petista João Coser. Os votos brancos somaram 4.484 (2,41%) e os nulos somaram 6.090 (3,28%). O índice de abstenção foi de 65.740 eleitores. Os demais institutos, principalmente o Futura/Rede Vitória, acertaram em cheio as suas previsões.

O Ibope também errou em Vila Velha no primeiro turno, quando indicou Neucimar Fraga e Max Filho no segundo turno. O tradicional Instituto Futura, em pesquisa para a Rede Vitória no mesmo dia, deu vantagem de 58% para Pazolini, contra 42% do adversário e ex-prefeito João Coser (PT). No levantamento que avalia os votos válidos, são descartadas as opções não sabe, não respondeu, indeciso, ninguém, brancos e nulos.

Em Vila Velha, venceu Arnaldo Borgo Filho (Podemos). Em Cariacica, Euclério Sampaio (Democratas) e na Serra, Sérgio Vidigal (PDT). Nos quatro municípios o índice de abstenção foi muito elevado: Vitória (65.740 votos), Vila Velha (90.645 votos), Serra (104.526 votos) e Cariacica (78.541 votos).

PUBLICIDADE

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui