Heraldo Barbosa Musso: a última lenda política de Aracruz

Heraldo Musso foi o décimo prefeito a se destacar na construção da infraestrutura do crescimento de Aracruz

0
384
Foto: Arquivo Folha do Litoral

Eduardo Nacari, no grupo ‘Fotos e Vídeos Antigos de Aracruz’ do Facebook, usando como fontes os arquivos do jornal FOLHA DO LITORAL, livros de Maurilen de Paulo Cruz e José Maria Coutinho e o site da Câmara de Vereadores, divulga esta excelente lembrança sobre a lenda política Heraldo Barbosa Musso.

Falecido em abril de 2011, o ex-prefeito de Aracruz, Heraldo Barbosa Musso, foi a última lenda da política do município. Heraldo iniciou sua carreira política em 1966, quando se elegeu vereador por Aracruz, município onde nasceu, na localidade de Córrego Fundo, e que administrou como prefeito por dois períodos, de 1976 a 1982 e de 1988 a 1992.

Ele também cumpriu três mandatos de deputado estadual, de 1983 a 1986, 1987 a 1988 (saiu para se eleger prefeito) e 2003 a 2006, e um de vereador, na legislatura de 31/01/1967 a 31/01/1973, sendo presidente da Câmara em 1969. Heraldo Musso era “um homem de palavra”, que costumava tratar as pessoas de forma gentil e amigável.

Empresário, Heraldo Barbosa Musso nasceu em 05 de agosto de 1936. Tinha curso superior e era aposentado como servidor da secretaria estadual da Fazenda. Filho do ex-prefeito e ex-vereador Luiz Theodoro Musso com Tertuliana Barbosa Musso, Heraldo era casado com Aridéia Cabral Musso, com a qual teve três filhos, um deles, Luiz, também ex-vereador em Aracruz. Um de seus netos, Erick Musso, foi eleito vereador e presidiu a Câmara de Aracruz, depois se elegendo e sido reeleito deputado estadual, hoje é o presidente da Assembleia no segundo mandato consecutivo.

Heraldo era o mais novo de seis irmãos. Ele disputou sua última eleição em 2006, quando tentou retornar à Assembleia Legislativa, mas não logrou êxito. Quando criança, ele costumava acompanhar o pai quando o mesmo descia o rio Piraquê-açu, remando sua canoa para ir à prefeitura, que na época funcionava em Santa Cruz, sede do então município de Sauaçu. Quis o destino concentrar todo o carisma político de Luiz Theodoro Musso, o “Seu Lulu”, como os amigos carinhosamente gostavam de chamá-lo, num único filho, exatamente Heraldo, o mais novo e que mais esteve ao seu lado.

Heraldo foi vereador de Aracruz na legislatura 1967/1970, sendo presidente da Câmara em 1969, prefeito duas vezes (1977 a 13-05-1982 e 1989 a 1992) e deputado estadual por três vezes (1983/1986, 1987/1988 e 2003/2006), tendo interrompido o segundo mandato, em 1988, para voltar a se candidatar (e ganhar), a Prefeitura de Aracruz. Ele e o saudoso ex-prefeito Primo Bitti (este com cinco mandatos) comandaram a política em Aracruz por quase 50 anos como vereadores, prefeitos e deputado estadual. Na prefeitura, eles alternaram mandatos por 28 anos.

Heraldo Musso foi o décimo prefeito a se destacar na construção da infraestrutura do crescimento de Aracruz. Durante a sua primeira administração como prefeito recebeu dois visitantes ilustres no município, o presidente Ernesto Geisel, em 31 de outubro de 1978, para inaugurar a Aracruz Celulose, hoje Suzano; e o presidente João Batista Figueiredo, em 28 de maio de 1981, para inaugurar as fábricas de cloreto de sódio e cloro-soda, bem como para assinar um contrato pelo qual a Petrobras passaria a fornecer à Aracruz Celulose o gás natural extraído do campo de Lagoa Parda, no vizinho município de Linhares.

Em sua última administração recebeu visitas ilustres, como a do Príncipe Charles Spencer, herdeiro do trono da Inglaterra; do rei e rainha da Suécia, Carl Gustav e Sílvia, que visitaram a fábrica da Aracruz Celulose; e a do presidente Fernando Collor de Mello, que veio inaugurar a segunda unidade da Aracruz Celulose.

PUBLICIDADE