Governo atende Erick Musso e habilita o primeiro hospital da orla de Aracruz

O hospital servirá de retaguarda para atender pacientes crônicos dos hospitais de referência para atendimento a pessoas com a Covid-19

0
58
O presidente da Assembleia Legislativa do Espírito Santo, deputado Erick Musso. Foto: Divulgação/Ales

Por meio da Resolução 056/2020, a Comissão Intergestores Bipartite da secretaria estadual de Saúde aprovou, após solicitação do presidente da Assembleia, deputado Erick Musso, a utilização de 37 leitos de cuidados prolongados no futuro Hospital Municipal Orla de Aracruz, a ser instalado na Unidade de Saúde de Barra do Riacho. O trabalho para viabilizar o hospital municipal de pequeno porte foi uma ação conjunta entre a secretária municipal de Saúde, Clenir Avanza; prefeito Jones Cavaglieri e o parlamentar.

O hospital servirá de retaguarda para atender pacientes crônicos dos hospitais de referência para atendimento a pessoas com a Covid-19. Musso conseguiu habilitar, junto ao Governo do Estado, o primeiro hospital da orla de Aracruz, com 37 leitos, que viabilizará o acesso mais próximo da casa do cidadão que mora na região de abrangência da orla e permitirá respostas mais eficientes aos atendimentos de urgência e emergência.

A regularização junto ao Governo do Estado permitirá o envio de mais recursos estaduais e federais à secretaria municipal de Saúde e também para o tratamento da Covid-19. “Precisamos destacar que essa vitória é o resultado do esforço mútuo, de pessoas de coragem, como o presidente Erick Musso e o prefeito Jones Cavaglieri. No momento de pandemia do novo coronavírus, em que vemos gastos enormes com a saúde pública brasileira, teremos um grande avanço com os leitos, apenas readequando os fluxos de atendimento”, ressaltou a secretária de Saúde de Aracruz, Clenir Avanza.

O deputado Erick Musso, que teve a Covid-19 e se tratou exclusivamente no SUS, sendo atendido pela equipe multidisciplinar de saúde do município, destacou que os leitos de terapia prolongada no hospital da orla vão desafogar a demanda dos grandes hospitais estaduais, que já seguem com alta taxa de ocupação, inclusive com pacientes que estão em estado grave com o novo coronavírus.

“Fico muito satisfeito e feliz porque fui cumpridor do meu dever como agente público e munícipe de Aracruz. É mais uma vitória na guerra contra essa doença tão devastadora. Esses leitos vão ajudar a salvar vidas e esse hospital, quando começar a operar, é a realização de um sonho, porque verei os aracruzenses serem atendidos perto de casa, fortalecendo ainda mais o Sistema Único de Saúde”, disse Musso, que é morador da orla de Aracruz.

De acordo com a secretária Clenir Avanza no site da prefeitura, ainda não existe data definida para o funcionamento do hospital de Barra do Riacho, mas a previsão é de que, quando começar a operar, os leitos sejam totalmente equipados para os atendimentos de urgência e emergência, com equipes de médicos e enfermeiros capacitados para realizarem os atendimentos mais diversos, como partos de emergência e outras intercorrências emergenciais.

Avanza explicou que o município possui quatro respiradores, que estão atualmente espalhados nas UPAs de Vila Rica, Jacupemba e Barra do Riacho, e disse também que pretende conseguir mais equipamentos para dar suporte ao tratamento dos doentes da Covid-19. “Quando em funcionamento, o hospital de Barra do Riacho vai diminuir os impactos do colapso do SUS com o avanço do novo coronavírus, além de absorver as demandas que iriam para as UPAs de Vila Rica e Jacupemba”, disse.

O novo hospital terá 37 leitos separados por enfermaria, UTI e isolamento. Segundo o prefeito Jones Cavaglieri, a prefeitura atendeu primeiro ao compromisso de tornar a Unidade de Barra do Riacho uma UPA. “Há um ano começamos a prepará-la e em dezembro do ano passado entregamos a UPA. O advento do coronavírus não nos pegou desprevenidos e em três meses estamos nos preparando para entregar o hospital”, destacou.

PUBLICIDADE

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui