Fórum Jovens Líderes debate vetores para o desenvolvimento do Brasil

1
106
Associados ao Instituto Jovens Líderes, iniciativa da Associação Movimento Empresarial Aracruz e Região. Foto: Jasleon Humberto

Liberdade, atitude e empreendedorismo. Vetores para o desenvolvimento do país, esses temas marcam o fórum organizado pelo Instituto Jovens Líderes, por dois anos consecutivos, em Aracruz. A mais recente edição ocorreu na noite de 17 de setembro, lotando o auditório/teatro do Centro Integrado Sesi/Senai/IEL Sérgio Rogério de Castro. Com dois painéis concorridos, o evento se propôs a estabelecer um canal livre e democrático de debate de ideias entre especialistas, dirigentes institucionais, empreendedores, empresários e a população civil.

O “Fórum Liberdade, Atitude e Empreendedorismo” tem ímpar contribuição na formação de empreendedores e líderes comprometidos com o contínuo desenvolvimento do Estado e do país a partir de uma proposta desvinculada do sistema de formação tradicional e baseada nos princípios liberais, o que é o objetivo do Instituto Jovens Líderes, criado em janeiro de 2018 por iniciativa da Associação Movimento Empresarial Aracruz e Região (Amear).

Nayanne Santi Passos Tintori

“O problema do Brasil é quando cada indivíduo abre mão de suas responsabilidades dias após dia e procura depositar suas abstrações e frustrações em uma máquina burocrática. É trocar toda sua essência por um voto, esperando que a democracia faça o resto. A democracia é o poder do povo, não o poder de alguns. Só você sabe o quanto almeja; conhece seus medos, suas conquistas e falhas. E se tem alguém que possa mudar todo esse panorama, esse alguém é você! Não permita vender sua liberdade, responsabilize-se, lute, trabalhe, sonhe, faça acontecer e viva”, discursoou a advogada Nayanne Santi Passos Tintori, presidente do Instituto Jovens Líderes.

PAINEL I

O painel sobre liberdade e atitude contou com palestras de Gabriel Tebaldi, professor graduado em História e Filosofia e pós-graduado em Sociologia; Luan Sperandio, acadêmico de Direito e especialista em Liderança e Desenvolvimento Humano; e Tayana Dantas, mestranda em Segurança Pública e especialista em Administração.

Gabriel Tebaldi

Tebaldi apresentou 10 caminhos para o Brasil de crescimento econômico (1. Para consumir é necessário produzir; 2. A produção serve para o consumo, e não para gerar empregos; 3. Nada é gratuito. Tudo possui custos; 4. O valor das coisas é subjetivo e determinado pelo consumidor; 5. Os salários são determinados pela produtividade; 6. Mais dinheiro não significa mais consumo; 7. Dinheiro não é riqueza; 8. O trabalho, por si só, não cria valor; 9. O lucro é o bônus do empreendedor bem-sucedido; 10. Verdades econômicas são puramente lógicas); lições essenciais sem as quais não haverá futuro e funcionamento no país. “São pensamentos que levaram grandes nações ao progresso, e que timidamente vem ganhando espaço no Brasil”, destacou.

Luan Sperandio

Sperandio falou da necessidade de tonar a cultura mais amigável ao empreendedorismo, sendo a liberdade um passo essencial para isso. “Entre 1980 e 2020, o crescimento real do PIB per capita brasileiro deve ficar em torno de 0,8% por ano. Se estima que vamos demorar 87 anos para dobrar a renda dos brasileiros, algo que outros países com maior liberdade econômica e apreço ao empreendedorismo fazem em muito menos tempo. É como se tivéssemos perdido 40 anos! Em pleno 2019 o Brasil insiste na receita do fracasso: tem o 81º pior ambiente de negócios do mundo segundo o Banco Mundial, é o 36º país mais hostil à geração de riqueza do globo de acordo com a Heritage Foundation e cada brasileiro trabalha 153 dias por ano apenas para pagar impostos, algo sem precedentes entre países de renda média como o nosso, e mesmo assim o governo fechará as contas no vermelho por uma década inteira. O baixo crescimento e níveis fraquíssimos de bem-estar estão diretamente interligados com o ambiente institucional brasileiro avesso ao empreendedorismo. Uma cultura que abrace a liberdade – de trabalhar, de inovar e gerar empregos – contribuiria para termos reformas institucionais e sólidas para revertermos esse quadro e pararmos de ir na contra-mão do resto do mundo, que já descobriu que liberdade funciona, enriquece e reduz a pobreza”, explicou.

Tayana Dantas

Já Dantas, falou do projeto Vila Nova, que ela fundou em Vila Velha com o propósito de identificar os principais problemas da cidade e propor soluções para eles. “Quando conseguirmos um grupo grande de pessoas que entendam que elas são protagonistas desse país, não tem corrupção e nada que o impeça de avançar. O Brasil é nosso; o Estado é nosso; a cidade é nossa. Chegou o momento de assumirmos isso e parar de terceirizar as coisas”, ressaltou.

PAINEL II

O painel sobre empreendedorismo teve a participação de Rogério Salume, fundador e chairman da Wine (maior e-commerce de vinho da América Latina), e Taiguara Moura, sócio-proprietário da Green Station (maior rede de fast salad do Brasil). Eles falaram sobre a trajetória dos seus empreendimentos, ambos genuinamente capixabas.

Rogério Salume

Ao passar nove dicas simples e potentes à plateia (leia abaixo), Salume destacou que “empreender não é só abrir empresa. É melhorar processos. Até dentro de casa você empreende, arrumando a cama de forma diferente”. O empreendedor (que passou a ocupar a presidência do conselho de administração da Wine) ainda chamou a atenção para o fato de que “o analfabeto do século XXI não será aquele que não consegue ler e escrever, mas aquele que não consegue aprender, desaprender e reaprender”. Disse também que “o novo líder gera oportunidades, valoriza seu time, gera desconforto para o crescimento e sabe que só a ação traz alívio”.

Não seja pessimista, você está perdendo tempo, realize;
As mulheres são a maior reserva de talento inexplorado do mundo. Seja aberto e comece dividindo de verdade;
Seja inovador. Esse é o seu DNA;
Questione, faça conexões, trabalhe em rede, experimente e observe;
Essas práticas podem ser desenvolvidas por qualquer profissional, basta ter prática e paciência.
Quando todos ganham na cadeia, o negócio prospera;
Contrate certo. Pessoas empreendedoras, criativas e motivadas;
Trabalhe como se fosse o primeiro dia, sempre;
Busque sua felicidade sempre.

Taiguara Moura

Moura, por sua vez, ressaltou a importância de “trabalhar incansavelmente todos os dias para ser o melhor em seu ramo de atuação, conhecendo bem o consumidor do seu produto ou serviço, pois é ele quem dita às regras e valida seu conceito de negócio”.

PUBLICIDADE

1 COMENTÁRIO

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui