Excesso de velocidade é a principal causa de colisões nas rodovias federais

0
8

Em meio às celebrações da Semana Nacional de Trânsito (18 a 25 de setembro), uma informação alerta as entidades que atuam na segurança viária: o excesso de velocidade passou a ser a principal causa de colisões nas rodovias federais brasileiras. Um levantamento feito pela Polícia Rodoviária Federal (PRF) a pedido da Associação Mineira de Medicina de Tráfego (Ammetra) revela que, no primeiro semestre de 2021, dirigir em velocidade incompatível com a via foi a causa principal de colisões, com 3.467 ocorrências.

Nos anos anteriores, a maior parte dos sinistros teve como causa principal a falta de atenção do motorista na condução, com 25.031 casos em 2019 e 22.411, em 2020. Nesses anos, o excesso de velocidade ocupava o terceiro lugar no ranking. Na avaliação do especialista em Medicina do Tráfego, Alysson Coimbra, a mudança no perfil de acidentes também é justificada pelo aumento do consumo de substâncias psicoativas por parte dos motoristas.

Conforme levantamento da Ammetra, feito com base em dados da PRF, nos últimos dois anos, o número de motoristas flagrados dirigindo sob o efeito de drogas praticamente dobrou nas rodovias federais brasileiras: em 2020 foram aplicadas 1.872 multas, contra as 939 registradas em 2018. No ranking das principais causas de colisões de 2021, o excesso de velocidade é seguido pela reação tardia do condutor, com 3.129 casos. Não manter a distância segura do veículo da frente ocupa a terceira colocação, com 2.539 ocorrências, seguido por acessar a via sem observar a presença de outros veículos, que provocou 2.464 acidentes. Tanto em 2019, quanto em 2020, a falta de atenção foi seguida pela desobediência das regras de trânsito como o maior motivo para as colisões.

Principais causas de colisões em rodovias federais no 1° semestre de 2021

Velocidade incompatível: 3.467 ocorrências
Reação tardia ou ineficiente do condutor: 3.129 ocorrências
Deixar de manter distância do veículo à frente: 2.539 ocorrências
Acessar a via sem observar a presença de outros veículos: 2.464 ocorrências
Ausência de reação do condutor: 2.298 ocorrências
Fonte: Polícia Rodoviária Federal (PRF)

PUBLICIDADE