Escolas estaduais iniciam ano letivo com aulas híbridas

Governo do Estado anunciou quase R$ 200 milhões em investimentos para garantir a infraestrutura e qualidade necessárias para o retorno seguro às atividades

0
68
Em coletiva de imprensa nesta terça-feira 02, o governador Renato Casagrande e o secretário de Estado da Educação, Vitor de Angelo, anunciaram a aquisição de recursos tecnológicos para alunos, professores, pedagogos e diretores. Foto: Hélio Filho/Secom

Em formato híbrido (com revezamento de alunos nas aulas presenciais) ou remoto, seguindo as orientações do Mapa de Gestão de Risco para ações qualificadas de enfrentamento à covid-19, o ano letivo nas escolas da rede estadual de ensino tem início na próxima quinta-feira 04. O Governo do Estado anunciou quase R$ 200 milhões em investimentos para garantir a infraestrutura e qualidade necessárias para o retorno seguro às atividades.

“Vamos iniciar o ano letivo nesta semana nos municípios que estão em Risco Baixo e Moderado, com todo o suporte e protocolos de biossegurança. Com segurança, temos que retomar as aulas, pois os jovens e crianças fora de sala de aula ficam mais suscetíveis às atividades ilícitas”, disse o governador Renato Casagrande em coletiva de imprensa nesta terça-feira 02.

Serão enviados dois projetos de lei à Assembleia Legislativa: um visando à concessão de ajuda de custo a professores, pedagogos e diretores efetivos no valor de R$ 5 mil para a aquisição de equipamento de informática (notebook, Chromebook ou tablet), e outro dispondo do “auxílio internet” no valor de R$ 50,00 mensais para cada professor – efetivo ou em designação temporária (DT).

Também foram anunciados o processo licitatório para a aquisição de notebooks destinados a profissionais da educação em DT e da adesão à ata de registro de preço para compra de 60 mil Chromebooks, que serão destinados a estudantes da rede estadual. Esses equipamentos serão repassados em regime de comodato, devendo ser devolvidos após a conclusão dos estudos ou encerramento do vínculo.

Outra novidade anunciada é que o “Pré-Enem 2021” vai contar com a ampliação de mil vagas em relação ao ano anterior. Serão ofertadas três mil vagas para os alunos da rede estadual, incluindo os concluintes da Educação de Jovens e Adultos (EJA) no ano passado. As aulas serão online, síncronas, e por meio de videoaulas gravadas com lives. Os estudantes terão a opção de assistir as aulas on-line nas escolas-polo, para quem não tem acesso à internet.

Vitor de Angelo, secretário de Estado da Educação, explicou que “essas novas medidas dão continuidade à resposta do Estado aos desafios impostos pela pandemia na área. Este ano, o contexto muda, embora a pandemia permaneça e não seja mais uma coisa totalmente desconhecida. Nós planejamos o ano letivo de 2021 com o objetivo de avançar com o Programa EscoLAR e, claro, a questão tecnológica é um objetivo central para permitir que as pessoas tenham acesso à tecnologia, seja com aparelho, seja com internet. Por isso, trabalhamos para entregar esses equipamentos e recursos para professores, pedagogos e diretores”.

Além das ações voltadas à melhoria das condições de aprendizagem e da infraestrutura dos profissionais da educação, o Governo do Estado vai investir R$ 16 milhões na implantação do sistema de microgeração de energia elétrica a partir de fonte primária solar nas escolas da rede estadual. Cerca de 50 unidades devem inicialmente ser contempladas com a tecnologia, que garante uma maior sustentabilidade ambiental, bem como a economia de cerca de R$ 3 milhões por ano.

PUBLICIDADE

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui