Escola de Cerâmica recebeu o nome de Custódio Lopes Soares

Com uma área total de 317,38 m², a Escola Oficina de Cerâmica está localizada na via marginal à rodovia BR-101, km 217

0
7
Foto: Divulgação

No dia 15 de março de 2018, o então prefeito de Ibiraçu, Eduardo Marozzi Zanotti, sancionou o projeto de lei número 3.2-1/2018, de sua autoria e aprovado por unanimidade pelos vereadores, denominando de “Custódio Lopes Soares” a Escola Oficina de Cerâmica, com uma área total de 317,38 m², localizada na via marginal à rodovia BR-101, km 217, que dá acesso à estrada vicinal com destino a Aracruz, contíguo à Praça Torii, próximo ao Mosteiro Zen e a entrada do distrito de Pedro Palácios.

Custódio Lopes Soares nasceu em Ervália, Minas Gerais, em 1919, na fazenda de seus pais, onde viveu boa parte de sua vida. Estudou nas cidades de Juiz de Fora e Ouro Preto. Preparava se para cursar Engenharia de Minas, quando ocorreu a Segunda Guerra Mundial, para a qual foi convocado como oficial do Exército, integrando o 12º Regimento de Infantaria, em Juiz de Fora, onde concluiu o curso destinado à preparação de comandantes de pelotão.

Em 1945, como comandante de um pelotão, foi transferido para o 38º Batalhão de Infantaria, em Vila Velha, para embarcar para a Europa. Entretanto, nessa ocasião o conflito acabou. Em terras capixabas conheceu Therezinha Elias Chequer, com quem se casou em 1948. Dessa união nasceram oito filhos: José Marcos Chequer Soares, Maria Rita Soares Miguel, Angela Maria Soares Silvares, Antônio Chequer Soares, Maria do Rosário Chequer Soares, Therezinha Maria Soares Calhau, Maria Lúcia Chequer Houaiss e Cristina Maria Chequer Gomes. A união de Custódio e Therezinha resultou em 20 netos e 17 bisnetos, até 2018.

Custódio teve como principal atividade econômica a produção agrícola, exercida inicialmente em Ervália e, posteriormente, no Espírito Santo, em São Mateus, na localidade de Itauninhas. Em 1999, após o falecimento de sua esposa, novamente fixou sua residência no campo, no sítio na área rural em Marechal Floriano. Homem simples e objetivo, escolheu percorrer o caminho da vida no campo. Ele faleceu em 2017.

PUBLICIDADE

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui