Erick Musso volta a criticar gestão do governo Casagrande

Na inauguração das instalações do Parque Municipal Vale do Mulembá, Musso disse que as pessoas não querem mais governos que não fazem a diferença no dia a dia da população

0
44
Sem citar nomes, em evento do aniversário de Vitória, presidente da Assembleia subiu o tom e disse que os capixabas não querem um governo de PowerPoint com anúncios bilionários que não são sentidos pelos capixabas

Durante as comemorações do aniversário de 470 anos de Vitória, na última quarta-feira 08, o presidente da Assembleia Legislativa, deputado Erick Musso, fez uma crítica, ainda que sem citar nomes, à gestão do governador Renato Casagrande. Na inauguração das instalações do Parque Municipal Vale do Mulembá, Musso disse que as pessoas não querem mais governos que não fazem a diferença no dia a dia da população.

Precisamos de um governo real e palpável, em que as pessoas possam ver, tocar e sentir. Não um governo de PowerPoint em que se apresentam números frios em um telão, mas que as pessoas não sentem em seu dia a dia melhorias em suas vidas. Estamos fartos de governo de PowerPoint. Não adianta anunciar pacotes bilionários enquanto as pessoas estão passando fome. Temos que ter projetos que mudem a vida delas”, disse.

Críticas

Erick Musso tem feitos, em reiteraras oportunidades, críticas à administração do governo estadual. As últimas referências foram direcionas à Segurança Pública. “A Segurança Pública está abandonada e respirando por aparelhos no Estado. Só em agosto foram 108 homicídios, falta efetivo, condições dignas de trabalho para os policiais e falta, sobretudo, compromisso do Governo com a segurança dos capixabas”, falou.

Declarações do presidente do Legislativo Estadual Capixaba apontam os temas que mais têm feito a população capixaba sofrer. Mas, a segurança, ou a falta dela, e as recentes decisões que o governador Casagrande está tomando em relação às delegacias no interior do Estado são pontos frequentes de pauta. “Imagina você que o governo quer fechar delegacias aos fins de semana no interior, e implementar algo chamado tele flagrante, onde um delegado vai prender alguém por vídeo, com todo respeito ao governador, mas isso não existe”, falou.

Diálogo

Musso ressaltou durante o evento no Mulembá que as entregas do gestor público devem ser feitas pensando na melhoria da qualidade de vida das pessoas, que já sofrem com a instabilidade econômica e social do país e do Estado. “Estamos vivendo num país onde a desigualdade social está imperando. E no Espírito Santo não é diferente, segue o mesmo rumo nacional, onde a concentração de riquezas está ficando cada vez mais acentuada. Poucos com muito e muitos com quase nada. Estamos sendo duramente atacados pela inflação, sentindo isso no preço da gasolina, no preço do gás e nos supermercados. Daí a importância de termos gestores à frente dos municípios e do Estado, que tenham a capacidade de interlocução e diálogo. Que tenha capacidade de um planejamento e projeto de governo sólido e real”, disse. Musso finalizou dizendo que ao homem público mais vale as ações do que os pronunciamentos: “Não adianta discurso bonito e bravatas. Não adianta conversa fiada e o povo sofrendo nas ruas diante dos tantos desafios que o Estado tem”.

PUBLICIDADE

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui