Empresários acreditam que a nova administração fará a urbanização do Centro Empresarial

PROBLEMA SE ARRASTA HÁ 20 ANOS

0
330
Diretoria da ACEBEVI com o prefeito eleito Dr. Coutinho, o vice Beto Vieira e a secretária de Governo, Andrea Musso da Silva. Foto: Divulgação/ACEBEVI

A urbanização e pavimentação das ruas do Centro Empresarial Guilherme Devens, no bairro Bela Vista, em Aracruz, pode enfim ser realidade, após 20 anos desafiando prefeitos. Os integrantes da diretoria da Associação do Centro Empresarial Bela Vista (ACEBEVI) se reuniram com o prefeito eleito Dr. Luiz Carlos Coutinho, que se mostrou muito inclinado a chamar todos os secretários para que façam reuniões com os empresários para achar uma solução rápida para o cumprimento do Termo de Compromisso Ambiental e Urbanístico (TCAU) assinado com o Ministério Público no dia 11 de dezembro de 2017.

Participaram do encontro o vice-prefeito eleito Beto Vieira e a secretária de Governo, Andrea Coutinho Musso da Silva. O presidente da ACEBEVI, João Borges, falou sobre a satisfação dos empresários com o resultado da conversa: “Dr. Coutinho conheceu as consequências das pendências não cumpridas pela prefeitura, determinadas pelo TCAU, pois isto gera problema jurídico para o município. O prefeito eleito se mostrou muito solícito na apresentação das questões do Centro Empresarial, e garantiu encontrar uma solução rápida no cumprimento do termo, que não tem mais como ser adiado”.

Segundo Borges, “os empresários se mostraram muito satisfeitos com a forma que o prefeito se comportou com a sua equipe, demonstrando verdadeiro interesse na solução do problema”.

PROMESSAS NUNCA CUMPRIDAS

Na edição do dia 23 de novembro de 2018, a FOLHA DO LITORAL publicou que os empresários pedem o início das obras de pavimentação do Centro Empresarial Bela Vista, não cumpridas pela Prefeitura de Aracruz, mesmo com a interferência do Ministério Público. Na época, a ACEBEVI cobrou mais agilidade para se abrir um processo licitatório, a exemplo dos empresários que, antes do prazo, cumpriram o Termo de Ajustamento de Conduta (TAC) com o Ministério Público (MP), financiando por conta própria o EIA/RIMA.

QUANDO É SOL, MUITA POEIRA; QUANDO É CHUVA, MUITA LAMA!

Os empresários também demonstraram, em fotografias, a realidade do polo industrial: “quando é sol, muita poeira; quando é chuva, muita lama”, e impedimento de escoar a sua produção. Segundo os empresários, a prefeitura dividiu a infraestrutura em três etapas, fez a licitação em 2019, assinou o contrato em 15 de janeiro de 2020, mas, até o presente momento, não deu a ordem de serviço para a empresa iniciar as obras da primeira etapa. Segundo eles, o prefeito Jones Cavaglieri também descumpriu o TCAU reiteradas vezes.

A lama e os buracos tomam conta das vias e caminhões e ônibus não chegam a algumas empresas
PUBLICIDADE

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui