Empreendedoras da culinária caseira

0
119
Fransciele Bomfim de Santana, a Fran; Jacivania Faria Curty e Silva, a Já; e Maria Aparecida Barcelos Batista, a Cida. Fotos: Arquivo Pessoal

Não faltam em Aracruz exemplos de mulheres que dominam o bê-a-bá do forno e fogão e viram na arte de cozinhar uma oportunidade de empreender. É o caso de Jacivania Faria Curty e Silva, a Já, e Maria Aparecida Barcelos Batista, a Cida, que estão, pouco a pouco, conquistando cada vez mais espaço entre os consumidores locais de produções culinárias caseiras.

Cida e Jacivania contam que, tomando todo o cuidado de higienização, preparam seus quitutes com amor e a preocupação de terem, ao mesmo tempo, os ingredientes selecionados de uma produção caseira e a qualidade de um produto industrializado. “O resultado final é um sabor inconfundível”, garantem as cozinheiras de mão cheia.

Também há na cidade exemplo de mulher que, embora não produza os quitutes, faz sucesso com a venda deles. É o caso de Fransciele Bomfim de Santana, a Fran, responsável pela comercialização dos salgados assados preparados pelo esposo, um professor de educação física apaixonado por gastronomia.

Além do velho boca a boca, a divulgação dos “Assados da Fran”, das “Delícias da Já” e dos “Sabores da Cida” ocorre nas redes sociais, além do aplicativo de mensagens instantâneas WhatsApp, canal que concentra a maior parte das encomendas. Pedidos anotados, preparados e devidamente embalados, elas mesmo realizam a entrega. Mas, já pensam em terceirizar esse serviço impulsionado pela pandemia.

Em comum, Cida, Fran e Jacivania também compartilham a alegria de receber feedbacks positivos dos clientes que tiveram o paladar conquistado pelos doces ou salgados que elas comercializam. “É mais que um elogio. São palavras de apoio que enaltecem nosso trabalho e nos motivam a seguir em frente, vencendo os desafios”, concordam as mulheres de garra, perseverança e, claro, visão de negócios.

Assados da Fran

A venda de salgados assados por Fransciele Bomfim de Santana, a Fran, teve início pouco tempo depois de a pandemia do novo coronavírus provocar a primeira paralisação de atividades não essenciais em Aracruz, no ano passado. Mais do que um lado frágil das profissões, aquela situação mostrou a muita gente a necessidade de se colocar um plano B em ação. Com Fran e o esposo Renato Oliveira Rossi não foi diferente. Para driblar a queda no orçamento familiar, o casal uniu talentos – o dele para cozinhar e o dela para vender – e apostaram em uma nova fonte de renda: os “Assados da Fran”.

Com um círculo grande de amigos, colegas e conhecidos, Fransciele e Renato tiveram apoio imediato na ideia empreendedora que seguiu mesmo após a retomada de suas atividades convencionais. “Estamos conciliando. É uma felicidade ver as pessoas provando e aprovando aquilo que fazemos com amor e carinho”, ressalta Fran.

No cardápio: pastéis e pizzas (enroladas ou no tamanho brotinho) de diversos sabores, além de hambúrgueres de forno. Os produtos – que podem ser adquiridos assados, pré-assados ou congelados – são vendidos por valores que variam de R$ 2,50 à R$ 6,00 e as entregas, exclusivamente na sede de Aracruz, ocorrem, de segunda a sexta-feira, mediante encomendas pelo WhatsApp (27) 99878-3079 ou 99614-2869. Mais detalhes sobre o serviço podem ser conferidos no Instagram @assadosdafran.

Delícias da Já

Jacivania Faria Curty e Silva morava na China quando tomou a iniciativa de empreender fazendo o que herdou de sua avó: a paixão por cozinhar. Por cerca de dois anos, ela vendeu doces e massas caseiras, sobretudo, para os brasileiros que também viviam no país asiático. A cozinheira sempre contou com o incentivo do esposo Michell Abreu da Silva e, em 2015, quando ele voltou a trabalhar em São Gonçalo (RJ), seguiu com as vendas por lá. Afinal, dar o primeiro passo é importante, continuar é mais ainda. “Logo que voltamos meu esposo ficou desempregado, foi quando decidimos mergulhar de cabeça na produção e venda dos quitutes”, lembra.

Resultado de receitas simples, aconchegantes e com ‘jeitinho de comida da vovó’, as “Delícias da Já”, depois de fazerem sucesso na China e no Rio de Janeiro, agora conquistam paladares em Aracruz, principalmente no balneário de Barra do Sahy, onde Jacivania e a família passaram a residir depois que o esposo conquistou uma oportunidade de trabalho no Estaleiro Jurong. “Estamos na cidade há três anos. Graças a Deus a aceitação dos produtos tem sido ótima por aqui também”, comemora a empreendedora, acrescentando que “é recompensador ver as pessoas se alimentando daquilo que você faz”.

Cliente fiel das “Delícias da Já”, Marcella Wandalsen enfatiza que “os produtos são maravilhosos e tem preço justo. Tudo é feito com produtos de qualidade, além de muito carinho. As balas de coco derretem na boca, as roscas doces ou salgadas combinam muito bem com um cafezinho e as empadas de recheios diversos são simplesmente deliciosas”.

Além das balas de coco, empadas e roscas citadas por Marcella, Jacivania também prepara rocamboles com beijinho, doce de leite ou goiabada e tortas de frango ou atum. Os produtos são vendidos por valores que variam de R$ 2,50 à R$ 45,00 e as entregas, em Barra do Sahy ou na sede de Aracruz, ocorrem entre terça-feira e sábado, mediante encomendas pelo WhatsApp (27) 99299-3893 ou 97342-1291. Mais detalhes sobre o serviço podem ser conferidos no Instagram @jacivania_faria.

Sabores da Cida

Quando ficou desempregada, a cozinheira industrial Maria Aparecida Barcelos Batista, a Cida, encontrou no empreendedorismo uma alternativa para não ficar à mercê da busca por uma recolocação no mercado de trabalho. Ela começou a vender mentiras caseiras em 2019 e de lá pra cá, tendo fidelizado clientes, incrementou o cardápio com pães de batata e cebola que podem ser encomendados com vários tipos de recheio.

O isolamento social motivado pela pandemia do novo coronavírus fez com que os “Sabores da Cida” ganhassem ainda mais notoriedade. “Graças a Deus tudo tem dado certo. Amo cozinhar e tenho orgulho do que faço. É muito gratificante ouvir elogios sobre o que você prepara com amor e dedicação”, conta a empreendedora, que com ascensão dos seus produtos caseiros ficou mais exigente consigo mesma, caprichando cada vez mais no preparo dos mesmos.

Cida, que a cada passo dado é incentivada pelo esposo Alessandro Ferreira Tonon, enfatiza que clientes satisfeitos acabam virando amigos e são fiéis aos seus trabalhos. É o caso da servidora pública Arlete Alves de Almeida que diz valer a pena provar cada alimento produzido pela amiga. “Ela faz com que o sabor dos quitutes fique simplesmente irresistível”, diz.

Além de pães e mentiras, Cida também comercializada empadas, sanduíches naturais, sucos, tortas de frango e, no período da quaresma (prática realizada por fiéis de tradição católica), a típica torta capixaba. Os produtos são vendidos por valores que variam de R$ 5,00 à R$ 60,00 e as entregas, no distrito de Vila do Riacho ou na sede de Aracruz, ocorrem de segunda a sexta-feira, mediante encomendas pelo WhatsApp (27) 99822-5627. Mais detalhes sobre o serviço podem ser conferidos no Instagram @saboresdacida_aracruz.

PUBLICIDADE