Eleitor deverá levar caneta e usar máscara para votar

Determinação do TSE ainda engloba o distanciamento e tem como objetivo evitar a disseminação do novo coronavírus durante a votação

0
115
O eleitor terá que usar máscara e levar caneta para votar

A pandemia do novo coronavírus, que já resultou no adiamento das eleições para novembro, também fez o Tribunal Superior Eleitoral (TSE) estabelecer uma série de medidas para que eleitores e voluntários que trabalharão no processo de votação tenham segurança durante o pleito. Além da máscara, cada eleitor terá que levar a sua própria caneta para assinar a ficha de votação e, assim, evitar o compartilhamento do objeto com outras pessoas. Caso não seja possível, a caneta deverá ser higienizada após cada uso.

Dentre as mudanças está a obrigatoriedade do uso de máscaras pelo eleitor em todas as seções eleitorais. Quem não estiver usando o acessório não poderá acessar a cabine de votação. Mesários e fiscais também deverão usar máscaras, como as do tipo face shield (protetor facial). O Plano de Segurança Sanitária para as Eleições Municipais de 2020, divulgado pelo TSE, foi elaborado pela consultoria sanitária gratuita formada por especialistas da Fiocruz e dos hospitais Sírio Libanês e Albert Einstein.

Todas as seções deverão ter álcool 70% para higienização e limpeza das mãos dos eleitores, antes e depois da votação, além de kits de higienização individual para quem for atuar na eleição.
Para diminuir o risco de aglomeração, o TSE aumentou em uma hora o período de votação, que agora vai de 7h às 17h. Os idosos terão preferência de 7h às 10h, o que não anula a possibilidade de uma pessoa com mais de 60 anos votar após as 10h. Ainda segundo o protocolo divulgado pelo TSE, o eleitor deverá exibir seu documento esticando o braço, ficando a pelo menos um metro de distância. Se o mesário tiver dúvidas na identificação, ele poderá pedir ao votante que afaste a máscara para confirmar a documentação. Após isso, o eleitor deverá recolocá-la imediatamente.

Na fila de votação, as pessoas deverão manter distância mínima de um metro e evitar contato com outras pessoas. A recomendação é que os eleitores retornem aos seus lares o mais breve possível para evitar a contaminação. Os eleitores ou mesários que estiverem com febre no dia da votação ou que tenham testado positivo para a covid-19 nos últimos 14 dias anteriores à data da eleição deverão ficar em casa. Será possível justificar esse motivo.

Já os mesários que passarem pela mesma situação (febre e teste positivo para a covid) precisarão comunicar imediatamente à sua Zona Eleitoral para que seja providenciada a sua substituição, a fim de não prejudicar a votação. Já o eleitor que estiver fora de seu domicílio eleitoral não precisará ir a um local de votação para justificar sua ausência. Neste ano, essa justificativa será feita pelo aplicativo de celular E-Título, o que traz mais segurança para a pessoa.

PUBLICIDADE

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui