Eco101 contradiz balanço e diminui em 47,2% o relatório de tráfego mensal pago na BR-101

Concessionária faturou R$ 115,1 milhões nos três primeiros meses do ano

0
21
A tarifa de pedágio aumentou cerca de 6% em maio. Na praça de Jacupemba, em Aracruz, veículos leves pagam agora R$ 4,60. Foto: Divulgação

Uma disparidade no site da Concessionária Eco101. No balanço do primeiro trimestre (IT22) de 2022 sobre o volume de tráfego pago nas sete praças de pedágio na rodovia BR-101, é informado que pagaram a tarifa 14.684 milhões de veículos (média de 4.895 milhões/mês), mas no relatório de tráfego mensal os dados são bem diferentes e indicam a média de 2,3 milhões de veículos pagando a tarifa por mês, uma diminuição de 47,2% do balanço para o relatório.

No balanço do primeiro trimestre de 2022 – IT22 (janeiro a março), o volume de tráfego atingiu 14.684 milhões de veículos (média de 4.895 milhões/mês), significando um aumento de 8,8% em relação ao mesmo período de 2021, quando 13.395 milhões de veículos pagaram a tarifa nas sete praças de cobrança. A receita líquida atingiu R$ 115,1 milhões nos três primeiros meses deste ano, representando um aumento de 26,4%. Já a receita bruta totalizou R$ 119,6 milhões, crescimento de 25,4%. Em 2021 a receita com pedágio totalizou R$ 196,6 milhões.

O resultado financeiro líquido no 1T22 foi negativo em R$ 6,4 milhões, aumento de 21,9%, devido principalmente à variação monetária sobre créditos fiscais contabilizados na rubrica outros e pelo aumento dos juros sobre empréstimos. O volume de veículos leves pagantes teve um aumento de 10,3% (4.543 milhões) e o de veículos pesados, aumento de 8,2% (10.141 milhões), influenciado positivamente pelo ciclo de celulose da região.

A Eco101 Concessionária de Rodovias S.A. assumiu a concessão para a administração dos 478,7 km de extensão da BR-101 em maio de 2013, que incluem os serviços de recuperação, manutenção, monitoramento, conservação, operação, ampliação, melhorias e exploração do trecho pelo prazo de 25 anos (termina em 9 de maio de 2038, quando toda a rodovia deve estar duplicada). O pedágio começou a ser cobrado em 18 de maio de 2014.

Números irreais

Não dá para entender os números do tráfego pago na rodovia BR-101 informado pela Concessionária Eco101, que são os mesmos há oito anos, desde o início da cobrança do pedágio, em 18 de maio de 2014, até abril deste ano. Ignorando o crescimento da frota de veículos e o aumento do movimento, segundo a Eco101 continuam pagando a tarifa, nas sete praças, pouco mais de 70 mil veículos/dia, o que desperta suspeita, por parte dos deputados estaduais, agora comprovadas pelo balanço do IT22, de manipulação para o ‘gatilho contratual’ não ser acionado e forçar a empresa a duplicar determinados trechos.

Entra mês e sai mês e o volume diário no período – de acordo com o relatório mensal divulgado no site – continua de 48 veículos pagantes por minuto, nas sete praças, até abril deste ano. Nos oito anos de cobrança, passaram pelas praças de pedágio, de 18 de maio de 2014 a 30 de abril de 2022 (2.903 dias), 200.483.724 veículos (automóveis, ônibus, caminhões, carretas e motos), média de 69.061 por dia, 2.878 veículos por hora ou 48 por minuto.

Trecho com alto índice de acidentes com mortes, o trajeto entre Linhares e Itapemirim continua sem duplicação, com a Eco101 ignorando o item 3.3.1 do contrato de concessão assinado em 2013 com a ANTT, que prevê a duplicação imediata de trechos que atinjam o Volume Diário Médio Anual (VDMA) dos valores constantes na tabela 3.1, o chamado ‘gatilho’, pelo qual este trecho, e também o de Linhares a Vitória, já deveriam duplicados desde 2019.

A FOLHA DO LITORAL é o único jornal que divulga mês a mês as tabelas de estatísticas do tráfego pago nas sete praças de pedágio da rodovia BR-101, e verifica que os dados divulgados no site da Concessionária Eco101 pouco mudam. Em março último foram 2.309.845 veículos pagantes e em abril 2.237.774. Pelos “estranhos” dados, somente nas praças de Serra, Aracruz, Guarapari e Itapemirim é que mais de dez mil veículos pagam o pedágio por mês.

Passados todos estes anos, somente 1,8 km de pista foi duplicado em Anchieta, 2,2 km em João Neiva, 4,5 km em Ibiraçu, 7,8 km em Iconha (contorno) e 42 km de Viana a Guarapari. Neste período, a Eco101 duplicou somente 58,3 (12,2%) dos 478,7 quilômetros entre o trevo de acesso a Mucuri, no Sul da Bahia, e a divisa do Espírito Santo com o Rio de Janeiro.

TRÁFEGO DE MAIO DE 2014 A ABRIL DE 2022 (8 ANOS)
2.903 dias de cobrança (18/05/2014 a 30/04/2022)
2014 (18/05 a 31/12 – 227 dias): 16.684.170 – 7.350/dia
2015 (365 dias): 25.960.951 veículos – 71.126/dia
2016 (366 dias): 24.301.869 veículos – 66.399/dia
2017 (365 dias): 24.527.340 veículos – 67.198/dia
2018 (365 dias): 25.101.761 veículos – 68.772/dia
2019 (365 dias): 25.891.744 veículos – 70.936/dia
2020 (365 dias): 25.153.169 veículos – 68.913/dia
2021 (365 dias): 23.621.253 veículos – 64.716/dia
2022 (120 dias): 9.241.467 veículos – 77.012/dia

Total em 2.903 dias: 200.483.724 veículos
68.061 veículos por dia
2.878 veículos por hora
48 veículos por minuto

PUBLICIDADE

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui