Deputado questiona contrato milionário e quer diretor-geral do Detran-ES em CPI

A CPI da Máfia dos Guinchos indiciou nove pessoas em 2018, quando apresentou seu relatório final

0
O deputado Enivaldo dos Anjos. Foto: Divulgação/Ales

Sem descanso contra a Máfia dos Guinchos, o deputado estadual e presidente da Comissão Parlamentar de Inquérito (CPI) que combateu este crime no Espírito Santo, Enivaldo dos Anjos teve novamente que se posicionar na Assembleia Legislativa ontem 16, para evitar o retorno de contratos irregulares para a remoção de veículos, firmados pelo Departamento Estadual de Trânsito (Detran-ES).

“Eu asseguro que esse contrato é mafioso e que não é possível um valor desses de R$ 1,4 milhão para a remoção de veículo por seis meses ser algo regular. Vamos convocar o diretor-geral do Detran-ES para prestar depoimento à nossa CPI e esclarecer o que está acontecendo naquele órgão”, disse o deputado em seu discurso no plenário da Casa.

Para Enivaldo, a contratação de uma empresa por apenas seis meses por R$ 1,4 milhão serve apenas para beneficiar a empresa prestadora de serviço: “Um contrato desses é uma dádiva! Por que precisa de um contrato emergencial de seis meses? Por que não esperou ou publicou logo o edital de licitação? Um caminhão desse custa cerca de R$ 70 mil e o Detran-ES precisa se resguardar desse tipo de contrato que não se explica”.

A CPI da Máfia dos Guinchos indiciou nove pessoas em 2018, quando apresentou seu relatório final. Desde então, Enivaldo segue seu trabalho de fiscalização em diferentes colegiados como a CPI da Sonegação de Tributos, onde deve convocar o diretor-geral do Detran-ES, Givaldo Vieira.

PUBLICIDADE

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui