Dengue: prevenção é o melhor remédio

A arma mais importante e eficaz contra o Aedes é acabar com possíveis focos

0
16
Victor Hugo Vervloet, morador de João Neiva, é exemplo no combate ao mosquito Aedes aegypti. Foto: Priscila Moreschi/Comunicação PMJN

Nunca é demais lembrar: para combater a dengue, o importante é acabar com qualquer reservatório de água parada, seja limpa ou suja. A prevenção contra o Aedes aegypti, que também transmite zika e chikungunya, deve ser ininterrupta. Que o diga o aposentado Victor Hugo Vervloet, 88. Morador de João Neiva, ele segue à risca as orientações da agente de combate à endemias Lucimar Fraga, descartando corretamente o lixo e mantendo o quintal de casa sempre limpo.

A arma mais importante e eficaz contra o Aedes é acabar com possíveis focos. Entre eles, garrafas destampadas e com a boca virada para cima, pneus e lixo a céu aberto, vasos de plantas e tampinhas, além de caixas d’água que não são vedadas. Todos esses recipientes acumulam água parada se não forem vistoriados semanalmente.

Uma vez com o vírus da dengue, a fêmea de Aedes torna-se vetor permanente da doença e calcula-se que haja uma probabilidade entre 30 e 40% de chances de suas crias já nascerem também infectadas. Ela coloca cerca de cem ovos na superfície da água.

PUBLICIDADE