Coronavírus: Prefeitura de Aracruz volta atrás e padarias vão poder abrir as portas

Publicado nesta quarta-feira 25, novo decreto da Prefeitura de Aracruz ainda traz uma mudança em relação às regras impostas aos supermercados, além de permitir a volta das atividades no setor hoteleiro

0
Foto: Arquivo Folha do Litoral

Texto atualizado em 26/03

Com uma série de imposições que devem ser seguidas à risca, as padarias já podem voltar a funcionar em seus horários habituais em Aracruz. É o que informa o decreto n° 37.801 (leia a íntegra aqui), publicado nesta quarta-feira 25 como medida para enfrentamento ao Covid-19. Os estabelecimentos que tem os pães como carro-chefe terão agora que limitar o número de clientes realizando compras simultaneamente, devendo ainda orientá-los a manter o afastamento físico de, no mínimo, 1,5 metro, inclusive na fila do caixa.

Assim como nos supermercados, a entrada de menores de 10 anos e maiores de 60 está proibida nas padarias, que, sem a oferta de mesas e cadeiras, ainda precisam ordenar o fluxo de pessoas de modo a evitar aglomeração no seu entorno, além de manter o ambiente ventilado e disponibilizar álcool em gel com concentração mínima de 70° para uso dos clientes e funcionários.

Reforçando a suspensão da realização de protesto por dívida ativa no município pelo prazo de 60 dias, o novo decreto ainda traz uma mudança em relação às regras impostas aos supermercados na última segunda-feira (23). Esses estabelecimentos agora podem limitar o número de clientes realizando compras simultaneamente a até cinco vezes o número de caixas/guichês de pagamento em funcionamento. Até então, a limitação era a até duas vezes o número de caixas/guichês de pagamento.

Continua sendo obrigatório aos supermercados: restringir o acesso a apenas uma pessoa do grupo familiar, bem como de menores de 10 anos e maiores de 60; orientar os clientes a manter o afastamento físico de, no mínimo, 1,5 metro, inclusive na fila do caixa; ordenar o fluxo de pessoas de modo a evitar aglomeração em seu entorno; manter o ambiente ventilado; higienizar os carrinhos de compras antes de serem tocados pelos clientes e disponibilizar álcool gel com concentração mínima de 70°, além de lavatório com água, sabão e toalhas de papel descartáveis para uso dos clientes.

Empreendimentos do setor hoteleiro também poderão voltar com suas atividades, contudo fica suspensa a realização de check-in para pessoas que sejam de fora do município de Aracruz. A exceção são os profissionais de saúde ou pessoas que estejam à disposição dos serviços de saúde. Motéis seguem fechados.

Com restrições, a operação do transporte coletivo municipal também foi retomada. O novo decreto, contudo, não detalha quais são as limitações ao serviço.

Drogarias, farmácias, comércio de material médico e hospitalar, estabelecimentos para cuidados animais, borracharias, oficinas e postos de combustíveis seguem podendo manter seu horário normal de funcionamento, devendo seus responsáveis seguir observando o fluxo de pessoas, uma vez que não são permitidas aglomerações.

Bares, lanchonetes, cafeterias, confeitarias e restaurantes continuam proibidos de abrir as portas. Contudo, podem funcionar internamente com atendimento através do serviço de delivery (entrega em domicílio), bem como a entrega imediata combinada previamente por telefone, regulando-se o fluxo de clientes (um por vez para a retirada), sem oferta de mesas ou cadeiras, não sendo permitidas aglomerações de quaisquer tipos. O mesmo se aplica aos estabelecimentos que comercializem peças, material de construção, material industrial ou material automotivo. Ainda para os estabelecimentos do ramo alimentício, fica terminantemente proibido o consumo no recinto ou nas adjacências.

NÃO PODE FUNCIONAR
Bares, cafeterias, confeitarias, lanchonetes, food trucks, restaurantes, lojas de conveniência, comércio ambulante de alimentos e de consumo imediato e congêneres, incluindo-se os que se localizam nas estradas vicinais e municipais; comércio varejista geral, lojas de rua, shoppings, cinemas, museus, academias de ginástica, motéis, boates, clubes recreativos, brinquedotecas, áreas de lazer de condomínio ou de meios de hospedagem, cerimoniais, hotelzinhos, parques aquáticos, parques de diversão, centros de estética, barbearias e salões de beleza.

NÃO PODE OCORRER
Eventos de massa, governamentais, esportivos, artísticos, culturais, políticos, científicos, comerciais e religiosos e outros com concentração próxima de pessoas, bem como excursões e passeios turísticos em qualquer tipo de transporte.

ESTÃO FECHADOS
Agências do Sistema Nacional de Emprego (SINE), Biblioteca Pública Municipal, Teatro Municipal, Praça Heraldo Barbosa Musso (Praça da Paz), Museu Histórico de Santa Cruz, Museu Italiano de Guaraná e parques municipais.

PODE FUNCIONAR
Drogarias, farmácias, comércio de material médico e hospitalar; padarias, hipermercados e supermercados (com limitação e restrições de acesso ao público); estabelecimentos para cuidados aos animais, hotéis (com restrições) borracharias, oficinas, postos de combustíveis e o transporte coletivo municipal (com restrições).

PODE OCORRER
Funcionamento interno de bares, lanchonetes, cafeterias, confeitarias, restaurantes e estabelecimentos de material de construção ou de peças industriais ou automotivas com atendimento através do serviço de delivery (entrega em domicílio), bem como a entrega imediata combinada previamente por telefone, regulando-se o fluxo de clientes (um por vez para a retirada), sem oferta de mesas ou cadeiras, não sendo permitidas aglomerações de quaisquer tipos e ficando terminantemente proibido, no caso dos estabelecimentos do ramo alimentício, o consumo no recinto ou nas adjacências.

PUBLICIDADE

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui