Cordial adere ao reconhecimento facial para coibir fraudes

Com a novidade, beneficiários de gratuidade e meia-passagem no transporte coletivo de Aracruz deverão fazer o recadastramento para atualização de suas fotos até o dia 20 de fevereiro de 2020

0
107
Foto: Divulgação/Cordial

Buscando evitar o uso indevido dos cartões de gratuidade e meia-passagem, a Cordial, uma das empresas concessionárias do transporte público em Aracruz, está implantando uma nova tecnologia para a bilhetagem eletrônica nos ônibus urbanos e distritais de sua frota: o reconhecimento facial.

Com a novidade, beneficiários de gratuidade e meia-passagem no transporte coletivo de Aracruz deverão fazer o recadastramento para atualização de suas fotos até o dia 20 de fevereiro de 2020. O atendimento, de segunda a sexta-feira, das 8h às 18h, ocorre no guichê da Facilite, localizado no terminal rodoviário João Ubaldo do Nascimento.

Para o recadastramento é necessário apresentar o cartão Facilite junto a um documento original com foto e uma cópia do mesmo, além de um comprovante de residência. Estudantes ainda devem apresentar declaração e carteirinha, respectivamente, fornecida e carimbada pela escola.

“Utilizado em várias cidades brasileiras, além das grandes capitais, a biometria facial visa garantir maior segurança ao usuário e evitar o uso indevido dos cartões gratuidade por pessoas que não tem o benefício, que causam reflexos significativos no cálculo tarifário. Acompanhando essa evolução dos sistemas automatizados, a Prefeitura de Aracruz, através da secretaria municipal de Transportes, publicou o Decreto Municipal Nº 37.125 de 04/11/2019, que regulamenta a implantação do Sistema de Tecnologia Biométrica – Biometria Facial – no transporte coletivo municipal”, explica a Cordial em comunicado aos usuários do transporte público.

A empresa informa ainda que “serão instalados nos ônibus novos equipamentos de bilhetagem eletrônica que possuem câmeras junto aos validadores, elas fotografam o usuário no momento do embarque com cartão benefício (gratuito ou meia-passagem). O sistema de reconhecimento facial verifica se o usuário é o titular do cartão, conferindo se o rosto é o mesmo da foto cadastrada. Caso o usuário não seja reconhecido, a empresa irá auditar o caso e, confirmada a divergência, o usuário será informado/notificado por e-mail, gerando o bloqueio temporário do cartão”.

PUBLICIDADE