Coqueiral desenvolve projeto de segurança solidária

O custo é bancado pelos moradores, por meio de pagamento de cota anual, operacionalizado pela empresa e gerido por uma comissão de representantes da comunidade

0
103

Em solenidade na Loja Maçônica João Baptista Celestino, no bairro Coqueiral, em Aracruz, foi lançado o projeto coletivo de segurança solidária, com o uso estratégico de câmeras de segurança particulares para contribuir com a Polícia Militar. O motivo é o aumento, nos últimos anos, da ação de criminosos e de ocorrências de assaltos, furtos, roubo de carros e até sequestros.

Com o apoio da empresa MV Serviços, o projeto consiste na instalação, nas casas dos moradores, de câmeras de última geração voltadas para a rua. As imagens são gravadas e mantidas em servidor (“nuvem”) por 7 dias. Todos os participantes do projeto podem ter acesso às imagens por meio do aplicativo IACam, no celular ou computador. As imagens também são compartilhadas “ao vivo”, 24h com a Polícia Militar, por meio da exibição em uma TV 50’’ no DPM do bairro.

O custo é bancado pelos moradores, por meio de pagamento de cota anual, operacionalizado pela empresa e gerido por uma comissão de representantes da comunidade. A localização das câmeras foi planejada de maneira estratégica para monitorar a movimentação de pessoas estranhas ou mal intencionadas.

As câmeras nas entradas do bairro contam com recurso de leitor de placas, visando identificar os carros que entram ou saem do local. Já estão instaladas 30 câmeras de vigilância em pontos estratégicos, e a meta é chegar a 80 câmeras espalhadas em todo o bairro. As 4 câmeras de leitura de placas que cobrem as entradas do bairro já foram instaladas e o sistema faz, em média, 3.500 leituras de placas por dia, que ficam disponíveis somente para a polícia.

Já foram vendidas 202 cotas, das 350 necessárias para a primeira fase do projeto. Houve pouca adesão dos comerciantes, e as associações de moradores seguem buscando conscientizar a população e aumentar o nível de adesão. A entrega oficial do projeto foi feita durante a reunião ordinária do Conselho Interativo de Segurança da Orla (CISA), ontem 19, na loja maçônica.

PUBLICIDADE