Construtora Premocil abandona obras do asfalto de Santa Rosa e DER-ES irá chamar a segunda colocada na licitação

Faltam apenas 4,7 km do total de 15,7 km para a conclusão do sonhado asfaltamento

0
70
A reportagem da FOLHA DO LITORAL apurou que existe um problema com a EDP-Escelsa para a retirada de cinco postes de energia rural que estão no piso da rodovia, após Grapuama.

Pela segunda vez uma empreiteira abandona as obras do asfalto de Santa Rosa, em Aracruz. Primeiro foi a Construtora Roma, em outubro de 2014, e agora a Construtora Premocil, que em agosto deste ano deu 15 dias de férias aos funcionários, retirou os equipamentos da estrada e aguardava a decisão do DER-ES para reajustar o valor do contrato de R$ 24,2 milhões. Não atendida, ela abandonou a obra, levando a autarquia do governo estadual a contratar a segunda colocada na licitação.

A nova empreiteira, que não teve o nome divulgado, encontrará 11 km de asfalto prontos e com faixas pintadas entre o Loteamento Valle Verde até depois de Grapuama, e dali até Santa Rosa quase 100% do trecho já preparado para receber o asfalto.

Faltam apenas 4,7 km do total de 15,7 km para a conclusão do sonhado asfaltamento da rodovia ES-124, no trecho de Aracruz a Santa Rosa, orçado em R$ 24.199.000,27. A reportagem da FOLHA DO LITORAL apurou que existe um problema com a EDP-Escelsa para a retirada de cinco postes de energia rural que estão no piso da rodovia, após Grapuama.

Rodovia está com 11,7 km asfaltados e sinalizados. Faltam menos de 5 km para a conclusão

Após 31 anos de idas e vindas, com diversas ordens de serviços autorizadas, obras iniciadas e paralisadas e até desistência de empreiteira, o asfaltamento foi reiniciado em 2019 pela Construtora Premocil, de Cachoeiro de Itapemirim, com previsão de que o asfalto ficasse pronto no primeiro semestre de 2021, o que não se concretizou.

A empresa teve 600 dias para concluir todo o asfaltamento, prazo que terminaria no final de dezembro do ano passado, mas que foi prorrogado por mais seis meses, sendo encerrado em agosto último. A rodovia de 15,7 quilômetros de extensão, quando pronta, terá uma pista de rolagem de 3,5 metros, acostamento de 1,5 metro e 12 pontos de ônibus.

A rodovia é muito usada pelos proprietários rurais que escoam suas produções em direção aos centros de comercialização, com destaque para a produção leiteira em Santa Rosa, além de ser um dos caminhos que incrementa a área de turismo, pois facilita o acesso às praias de Fundão e Serra.

A NOVELA DO ASFALTO DE SANTA ROSA

Abril de 2009
O então governador Paulo Hartung e o prefeito de Aracruz na época, Ademar Devens, ambos do PMDB, assinaram os convênios para início das obras de asfaltamento da rodovia e a duplicação da avenida Castelo Branco, entre a Praça da Paz e a entrada do Centro Industrial do bairro Bela Vista, em extensão de 2,1 quilômetros (não saiu do papel).

Novembro de 2012
Após anos de promessas do governador Paulo Hartung e de seu sucessor, Renato Casagrande, finalmente o Departamento de Estradas de Rodagem (DER-ES) licitou a obra. A vencedora foi a Construtora Roma, por R$ 19.149.118,09 e prazo de 545 dias para a conclusão. O valor total do Edital de Licitação por concorrência pública era de R$ 25.086.769,01. Participaram 17 empresas, representando um deságio de quase R$ 6 milhões.

Março de 2013
Após anos de promessa, finalmente o sonho dos moradores de Santa Rosa começou a ser realizado. A Ordem de Serviço para o início das obras do asfalto foi assinada na manhã do dia 16, pelo governador Renato Casagrande, na área de eventos da Associação dos Produtores Rurais e Pecuaristas de Santa Rosa e Comunidades Vizinhas (Aprusav).

Maio de 2013
Autorizada em março, a obra de pavimentação da rodovia ainda não teve início. Quando assinou a Ordem de Serviço, o governador Renato Casagrande anunciou que os trabalhos começariam dentro de 30 dias. No dia 16 a promessa completou dois meses.

Agosto de 2013
A Construtora Roma iniciou as obras de asfaltamento a partir do Loteamento Valle Verde, com extensão de 15 km + 780 metros.

Outubro de 2014
A Construtora Roma abandonou as obras de asfaltamento do trecho de 16 quilômetros entre Aracruz e a localidade de Santa Rosa, transformando em pesadelo o sonho dos moradores e produtores rurais da região.

Março de 2015
O DER-ES buscou negociar com a Construtora Roma a retomada das obras. Se não houvesse acordo, haveria nova licitação, com previsão para o segundo semestre daquele ano.

Dezembro de 2017
Em um evento no SESC de Aracruz, o então governador Paulo Hartung confirmou a retomada das obras do asfalto de Santa Rosa e da ponte sobre o rio Piraquê-açu e garantiu que o edital de licitação seria publicado no próximo mês, com perspectiva de iniciar os serviços até abril de 2018.

Abril de 2019
A assinatura da Ordem de Serviço para a Construtora Premocil foi anunciada com pompa pelo governador Renato Casagrande, que recebeu no Palácio Anchieta o deputado Erick Musso, presidente da Assembleia; e o diretor-geral do DER-ES, Luiz César Maretto.

Agosto de 2019
Com o canteiro de obras já montado com máquinas e veículos, a Construtora Premocil, de Cachoeiro de Itapemirim, iniciou a retomada das obras do asfalto de Santa Rosa.

Agosto de 2020
O sonhado asfalto começa a ser colocado.

Outubro de 2020
Principal ligação entre a sede de Aracruz e a comunidade de Santa Rosa, a extensão da rodovia ES-124 havia recebido cerca de 8 km de asfalto, o que representa metade do trecho. Os dois sentidos da pista de rolagem entre o Valle Verde Residencial e um pouco depois da localidade de Grapuama haviam sido pavimentados.

Novembro de 2021
Com 11,7 km dos 15,7 km já asfaltados, a Construtora Premocil abandona as obras por não ser atendida pelo DER-ES para reajustar o valor do contrato de R$ 24,2 milhões.

PUBLICIDADE

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui